Vida Urbana

Suspeito de ter esfaqueado Warley Santos é indiciado por tentativa de latrocínio

Inquérito concluiu que houve crime, mesmo que versão do suspeito seja verdadeira.




victor coelho

O suspeito de ter esfaqueado o ex-jogador Warley Santos, Victor Coelho da Silva, foi indiciado pela Polícia Civil pelo crime de tentativa de latrocínio. Entretanto, o inquérito divulgado nesta quinta-feira (27) concluiu que houve crime, mesmo que a versão contada por Victor, que afirmou que agrediu o atual diretor de futebol do Botafogo-PB após ele se negar a pagar um programa. Warley foi esfaqueado no bairro de Manaíra, em João Pessoa, no dia 25 de janeiro.

Segundo o documento, Victor – que se identifica como a travesti Victoria quando trabalha como garota de programa – tomou o celular de Warley após ele se negar a pagar um programa sexual. Warley teria conseguido reaver o aparelho e, então, Victor desferiu os golpes de faca para roubar o celular uma segunda vez e fugiu.

>>> ‘A verdade vai prevalecer’ diz Warley ao reafirmar versão de assalto

>>> Warley recebe alta após cinco dias internado em João Pessoa

Victor foi indiciado por tentativa de latrocínio (morte em consequência de um roubo) e teve a prisão preventiva solicitada pelo delegado Diego Garcia, que conduziu o inquérito. O suspeito foi detido pela polícia cinco dias após o crime, em 30 de janeiro, em João Pessoa.

Inquérito contradiz versão do jogador

Imagens de uma câmera de segurança mostram o momento em que Warley caminha pelo bairro de Manaíra e é seguido; em seguida, é possível ver a travesti fugindo do local.

Warley Santos

Logo após o crime, Warley declarou à polícia que havia sido vítima de um assalto. Segundo sua versão, ele estava na Rua Umbuzeiro, nas proximidades de um banco, quando dois assaltantes, um deles com uma faca, teriam anunciado o assalto e tentado tomar o carro da vítima. Warley contou que se assustou com a abordagem e, durante uma confusão com os assaltantes, ele teria sido atingido por duas facadas nas costas. Segundo o ex-jogador, os assaltantes fugiram levando apenas o celular.

Travesti afirmou que Warley se negou a pagar programa no valor de R$ 80

Após as facadas, o ex-jogador foi até a casa de um amigo, Cláudio Santos, no mesmo bairro e pediu socorro. Um vídeo mostra Warley chegar de carro ao prédio onde mora o amigo, às 3h46, e descer lentamente até a portaria. Dez minutos depois, ele sai do prédio em outro carro, sendo levado para o hospital.

A história contada por Victor Coelho, por sua vez, foi confirmada pelo inquérito policial. Quando foi detido, o suspeito disse que se envolveu em uma briga com Warley após ele se negar a fazer o pagamento de um programa no valor de R$ 80. Victor, entretanto, negou que tenha desferido golpes de faca contra o ex-jogador.


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.