Vida Urbana

Volume do Açude de Boqueirão ultrapassa os 70% da capacidade total, segundo Aesa

Se atingir mais 3,39 metros na lâmina d’água do açude, Boqueirão sangra.




O volume do Açude Epitácio Pessoa, localizado no município de Boqueirão, no Agreste da Paraíba, ultrapassou os 70% de sua capacidade total, conforme dados da Agência Executiva das Águas do Estado (Aesa) atualizados nesta quarta-feira (6). Agora, com 70,14% de sua capacidade total, se receber o volume de água necessário para atingir mais 3,39 metros na lâmina d’água do açude, Boqueirão vai sangrar.

Segundo Isnaldo Cândido, do Departamento Nacional de Obras Contra as Secas (DNOCS), entre esta terça (5) e quarta-feira (6), Boqueirão recebeu um aporte de água equivalente a 1.426.030 m³, o que representou um aumento de 4 cm na lâmina d’água do reservatório. Isnaldo Cândido elaborou uma comparação do volume atual de Boqueirão até o último dia 30 de abril, em relação a mesma data de três anos anteriores, sendo possível observar o acréscimo de água ao longo dos anos:

  • 30/04/2017 = 14.183.578 m3 (3,4%);
  • 30/04/2018 = 144.639.521 m3 (35,1%);
  • 30/04/2019 = 107.383.015 m3 (26,0%);
  • 30/04/2020 = 312.839.440 m3 (67,1%).

Ainda de acordo com a Aesa, outros 29 açudes da Paraíba estão sangrando, ou seja, ultrapassaram suas capacidades totais, e pelo menos 73 estão com volumes considerados normais. Desde o ano de 2013 que o açude de Boqueirão não atingia metade de sua capacidade total. No ano de 2017 o açude de Boqueirão chegou a atingir 2,0% de sua capacidade total, o que fez Campina Grande e outras 18 cidades abastecidas pelas águas do manancial adotarem medidas de racionamento. No mesmo ano, o reservatório precisou receber águas da transposição do Rio São Francisco.

 

Outros açudes

 

Conforme o monitoramento do DNOCS, após oito anos as águas dos açudes de Coremas e Mãe D’água se interligaram, no último dia 3 de maio. estão interligados – 03.05.2020. Desde de 2012, estavam separados. Os dois reservatórios, responsáveis pelo abastecimento de parte das cidades do Sertão da Paraíba, estão com mais de 50% de sua capacidade total.

O alto volume de chuvas registrado na Paraíba nos primeiros quatro meses de 2020 fizeram com que a área de seca grave desaparecesse , segundo o Monitor de Secas da Agência Nacional das Águas (ANA), e de acordo com a Agência Executiva das Águas do Estado (Aesa), apenas onze reservatórios paraibanos estão em situação considerada crítica.


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.