Vida Urbana

Vigilância Sanitária orienta população sobre consumo de água de carro-pipa em CG

Objetivo é assegurar que os consumidores adquiram água de qualidade a pipeiros.




A Gerência de Vigilância Sanitária de Campina Grande (Gevisa-CG) está intensificando as fiscalizações dos caminhões-pipa em função do colapso no abastecimento de água que a cidade enfrenta desde o dia 16. Com o desabastecimento, as pessoas estão comprando água diretamente aos donos de caminhões-pipa.

O objetivo é assegurar que os consumidores adquiram água de qualidade a pipeiros que atendam a todos os critérios para o fornecimento. Além disso, a Gevisa também esclarece que é falsa a relação de caminhões-pipa que está sendo divulgada nas redes sociais atribuída à Gerência.

Os consumidores precisam verificar se o tanque possui o selo visível de inspeção da Vigilância Sanitária, observar se o caminhão-pipa recebeu uma autorização de transporte de água potável e se esta autorização está em dia, analisar as condições externas do tanque, quanta a ferrugem e amassados. Também é necessário que o carro possua a frase “Água potável” em algum local do tanque. Os consumidores devem atentar também se as mangueiras estão velhas e danificadas e solicitar do condutor que informe a procedência, origem, local ou fonte da água captada.

Disque-denúncia

Ao perceber alteração de cor ou qualquer tipo de cheiro e gosto na água, o consumidor deve suspender o fornecimento e ligar urgentemente para o setor de denúncias da Gevisa pelo telefone 3310-6178, informando a placa do caminhão.

As pessoas também podem denunciar ou pedir auxílio à Defesa Civil pelo telefone 3310-6860. “Nós entendemos o momento de colapso pelo qual a cidade passa, mas as pessoas não podem arriscar a sua saúde com o uso de água inapropriada”, explicou a Coordenadora da Gevisa, Betânia Araújo.

Expectativa de normalização

Por volta das 5h deste sábado (23) voltou a funcionar com força máxima a estação de tratamento de água que fica na comunidade de Gravatá, em Queimadas, e que pegou fogo no dia 15 de março e deixou Campina Grande e outras oito cidades sem água. Segundo a Companhia de Águas e Esgotos da Paraíba (Cagepa), no mais tardar na terça-feira (26) o abastecimento vai estar normalizado.

De acordo com o gerente regional da Cagepa em Campina Grande, Ronaldo Meneses, o processo está seguindo o cronograma anunciado na sexta-feira (22) pelo governador João Azevêdo. “O sistema foi restabelecido, mas temos que encher todos os reservatórios da cidade. Isso levará tempo. É a reorganização operacional”, disse ele, afirmando que não tem horário exato da chegada da água nos bairros.


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.