Vida Urbana

Veículos 'loteiam' estacionamento e reduzem vagas na orla de João Pessoa

Em período de alta estação, problema deve se intensificar ainda mais com chegada de turistas.




Alguns proprietários secam os pneus do veículos para ‘segurar’ a vaga próximo do local de trabalho. Foto: Angélica Nunes

Tentar estacionar na orla de João Pessoa tem se tornado um problema para moradores e turistas que desejam fazer um passeio, sobretudo nas praias de Tambaú e Cabo Branco, onde há maior circulação de pessoas. Não bastasse o número limitado de vagas pelo uso exclusivo de táxis e paradas de ônibus, algumas vagas de estacionamento público têm sido utilizadas de forma indevida por comerciantes locais, que loteiam o espaço com carretas de engate.

Proprietários de quiosques, comerciantes informais que alugam cadeiras e guarda-sóis e até educadores físicos que realizam treinamento aeróbico nas  areias de Tambaú e Cabo Branco utilizam da estratégia de manter um carrinho de engate com seus materiais de trabalho de forma constante no que deveria ser uma vaga rotativa de estacionamento público.

Morador do bairro de Cabo Branco, o advogado Júlio Martins disse que muitos deles estão há meses estacionados diuturnamente no mesmo local. “Eles secam os pneus e deixam lá na vaga por tempo indefinido, sem dar oportunidade para que outras pessoas possam usar o espaço, fazendo do estacionamento uma extensão do seu negócio. Eu acho um absurdo e injusto porque é uma área pública”, criticou.

Mais fluxo

O problema deve aumentar ainda mais no período das festas natalinas e da alta estação (dezembro, janeiro e fevereiro), já que João Pessoa se tornou um dos destinos nacionais mais buscados na Internet para o Réveillon, segundo levantamento do Voopter (aplicativo brasileiro especializado na comparação de preços de passagens aéreas).

De acordo com a presidente da PBTur, Ruth Avelino, a opção por João Pessoa é resultado da intensificação do processo de divulgação do Destino Paraíba nos principais polos emissores de turistas, em especial, no estado de São Paulo, maior emissor de turistas para o Nordeste.

Ruth Avelino enfatizou que a capital receberá um reforço de mais de 275 voos extras a partir de dezembro de três das quatro companhias aéreas que operam no Aeroporto Internacional Presidente Castro Pinto, na Região Metropolitana de João Pessoa. Além disso, o Porto de Cabedelo passará a receber, a partir de fevereiro, 26 atracamentos de cruzeiros marítimos, o que representa a chegada de mais de 13 mil cruzeiristas.

Carretas estacionadas indevidamente podem ser rebocadas, alerta Sedurb. Foto: Angélica Nunes

Posicionamento

Responsável pelo trânsito da capital, a  Superintendência de Mobilidade Urbana de João Pessoa (Semob-JP) informou que, segundo o Código de Postura do Município, os veículos podem permanecer até 72h, sob pena de reboque.

De acordo com o superintendente adjunto da Semob-JP, Wallace Massini, existem placas proibitivas para o estacionamento de reboques e trailers. Com isso, eles acabaram se deslocando para ruas paralelas. O gestor destaca ainda que há uma ação constante da Semob, a Operação Sucata, que retira veículos abandonados. A Semob-JP, nesse caso, vai atuar em parceria com a Secretaria de Desenvolvimento Urbano (Sedurb-JP) na desobstrução das vagas.

Novas regras

A utilização das vagas de estacionamento públicas foram disciplinadas através de portaria publicada no Diário Oficial do Estado deste sábado (8), que regulamenta a operação do Serviço de Estacionamento Rotativo Pago, a chamada ‘Zona Azul. Segundo a portaria, as vagas serão de uso exclusivo de automóveis, utilitários, camioneta, caminhonete e motocicletas, respeitado as sinalizações horizontal e vertical e funcionará nos dias e horários especificados nas respectivas placas de sinalização.

O Sistema Rotativo Pago será dividido em três tipos de áreas – Alta (cor vermelha), Média (cor azul) e Baixa (cor verde) rotatividade, respectivamente, com direito a umas, duas  e cinco horas de permanência – de modo a permitir opções de acordo com o tempo de estacionamento pretendido, obrigatoriamente especificado na sinalização, o tipo de área.

 

 

 


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.