Vida Urbana

Vacinação contra gripe fica abaixo do esperado em JP e Campina

Faltando apenas dois dias para o fim da campanha nacional, as duas maiores cidades da PB têm dificuldade de cumprir meta. Crianças, gestantes e idosos são os alvos.




Karoline Zilah

João Pessoa e Campina Grande, os maiores municípios da Paraíba, estão enfrentando dificuldades para cumprir as metas da campanha de vacinação contra a gripe comum para gestantes, crianças entre 6 e 23 meses e idosos. De acordo com o último boletim divulgado pelo Ministério da Saúde na segunda-feira (9), as cidades só conseguiram imunizar cerca de 33% do público-alvo.

A situação se torna ainda mais preocupante devido ao prazo apertado: a campanha termina na próxima sexta-feira (13), sem previsão de prorrogação. A campanha começou no dia 25 de abril.

Consulte aqui a situação do seu município

Acesse o último boletim do Ministério da Saúde por estado

Em todo o estado, 307.930 pessoas receberam a vacina, incluindo indígenas que vivem em aldeias e profissionais da Saúde. A cobertura vacinal na Paraíba é a quinta do Nordeste: o estado ficou em 48,22%, número acima da média nacional (46,59%).

Os estados que obtiveram o melhor desempenho foram Santa Catarina (63,74%), Goiás e Paraná. Entre os piores estão Roraima (18,43%), São Paulo, Mato Grosso, Rio de Janeiro e Ceará.

Situação nos municípios

Em Campina Grande, até a última segunda-feira (9), apenas 19.125 pessoas tinham tomado a vacina contra a gripe. De acordo com a coordenadora de Imunização da Secretaria Municipal de Saúde, Tânia Jerônimo, este número corresponde a 33,49% da meta total. A situação é semelhante em João Pessoa, onde o percentual fica em pouco mais de 30%. Das 77 mil pessoas que deveriam ser imunizadas, apenas 31.813 procuraram os postos de saúde.

Outras cidades tiveram um desempenho melhor: Patos e Santa Rita atingiram quase 70% da meta, enquanto Guarabira e Bayeux estão, respectivamente, com 45% e 56%.

Para a coordenadora de imunização de João Pessoa, Chiara Dantas, muitos idosos não foram vacinados porque estão doentes e temem receber a dose, ou porque não têm condições de sair de casa. Nas cidades que estão abaixo da meta estabelecida, as campanhas de vacinação foram intensificadas.

Na Capital, 180 unidades de saúde da família (USF) oferecem a vacina. Serão instalados postos itinerários na Praça do Rangel e no Manaíra Shopping na quinta-feira; e no Mercado do Grotão e nos shoppings Tambiá e Sul, na sexta-feira.

Em Bayeux, as doses da vacina estão sendo aplicadas gratuitamente nas 28 unidades do Programa Saúde da Família, além da Policlínica Benjamim Maranhão e do Hospital Materno Infantil João Marsicano, no centro da cidade.

Em Campina Grande, nos casos dos idosos que não podem sair de casa, os parentes devem procurar a unidade de saúde mais próxima ou ligar para a Coordenação de Imunização, pelo número (83) 3310-6335, e informar o endereço para que seja feito o agendamento da vacinação domiciliar.

Cuidados

A vacina contra a gripe deve ser tomada mesmo por quem foi imunizado no ano passado porque a cada ano há uma mudança no padrão dos vírus que circulam no país. As únicas contraindicações são para quem tem alergia à proteína do ovo ou a doses anteriores da vacina contra a gripe.

Pessoas que tenham deficiência na produção de anticorpos, sejam por problemas genéticos, imunodeficiência ou terapia imunossupressora, também devem consultar o médico antes de tomar a vacina.


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.