Vida Urbana

UPA de Bayeux é interditada pelo CRM da Paraíba por falta de segurança e estrutura

Medida foi tomada após fiscalização constatar problemas. Interdição entrou em vigor às 0h desta quarta-feira (15).




Foto: Hyldo Pereira/TV Cabo Branco

A Unidade de Pronto-Atendimento (UPA) da cidade de Bayeux, na Grande João Pessoa, foi interditada eticamente na noite desta terça-feira (15) pelo Conselho Regional de Medicina da Paraíba (CRM-PB), após uma denúncia de agressão verbal contra uma médica da unidade. Ao chegar no prédio, o Conselho constatou também que a UPA não dispõe de uma estrutura adequada para dar assistência aos pacientes. A interdição entrou em vigor às 0h da quarta-feira (15).

De acordo com o diretor de Fiscalização do CRM-PB, João Alberto Pessoa, a UPA não tem laboratório, sala de esterilização, lavanderia, raio x, oxímetro, equipamentos para monitorar pacientes graves, roupa de cama, além de um estoque reduzido de medicação. “Alguns serviços são realizados em um hospital da cidade, porém a UPA só pode atender com estes serviços funcionando dentro da unidade e em boas condições. Não é admissível que um exame que pode ser liberado em poucos minutos demore cerca de quatro horas para ficar pronto porque o local não tem laboratório”, destacou João.

Ainda segundo o diretor, na ala vermelha, onde ficam os pacientes mais graves, há cinco leitos ocupados e apenas um equipamento de monitoramento cardíaco. “São pessoas que precisam de monitoramento constante. Uma estrutura como essa coloca em risco a segurança do ato médico e a recuperação do paciente”, esclareceu.

O atendimento médico dos pacientes internados continua funcionando normalmente. “Os médicos continuam prestando assistência na unidade até o último paciente receber alta. Só não será possível fazer atendimentos de pacientes novos e internações”, finalizou João Alberto.

As interdições éticas realizadas pelo CRM-PB impedem, exclusivamente, o médico de atender nas unidades de saúde. A medida tem o objetivo de preservar a dignidade do atendimento médico à população e a segurança do ato médico.

Segundo a direção da unidade de saúde, medidas já estão sendo tomadas para que a UPA volte a funcionar. A Secretaria Municipal de Saúde de Bayeux foi procurada para falar sobre a interdição, mas não foi possível o contato via telefone.

Interdição da UPA de Cruz Armas

Na segunda-feira (13), a Unidade de Pronto-Atendimento (UPA) de Cruz das Armas, em João Pessoa também foi interditada. A decisão foi tomada pelo Conselho Regional de Medicina da Paraíba (CRM-PB) por conta da falta de segurança no local.

A unidade teve o funcionado liberado nesta terça-feira (14), após fiscalização feita pelo CRM que comprovou que a Guarda Municipal está desempenhando a função de manter a segurança do local, de acordo com um ofício enviado pelo secretário municipal de saúde do município.

 


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.