Vida Urbana

União autoriza intervenção na falésia do Cabo Branco

Serão feitos trabalhos de contenção do avanço do mar e revitalização da praça de Iemanjá, que sofre processo erosivo.




Do Jornal da Paraíba

A Superintendência do Patrimônio da União (SPU) vai permitir que a Prefeitura de João Pessoa faça intervenções em áreas pertencentes ao órgão e que precisam de reparos. Entre elas, estão a falésia do Cabo Braco, onde serão feitos trabalhos de contenção do avanço do mar, e a praça de Iemanjá – também no Cabo Branco, que passará por revitalização e contenção do processo erosivo.

Os dois projetos foram apresentados pela PMJP na última terça-feira, durante reunião do Comitê Gestor do Projeto Orla.
Conforme o superintendente da SPU, Wellison Silveira, a concessão das áreas foi aprovada e só depende de trâmites administrativos para ser oficializada.

“A prefeitura solicitou as áreas e elas vão ser cedidas oficialmente para que sejam feitas as intervenções necessárias, dentro do Projeto Orla. Agora, o contrato está sob análise da Advocacia-geral da União para aprovação legal”, detalhou Wellison.

Ainda segundo o superintendente, no encontro que reuniu SPU, prefeitura, órgãos ambientais e sociedade civil, também foi reapresentando o projeto de urbanização da orla do Bessa, com algumas adequações. “Foram retiradas as ruas que seriam abertas, e permanece a construção do calçadão e da ciclovia”, informou. Ele garantiu que o estudo de impacto ambiental do projeto está bem avançado e, após o término dele, a obra começará a ser implantada. Ainda não há previsão exata para isso.

A reportagem do JORNAL DA PARAÍBA tentou falar com a secretária de Planejamento de João Pessoa, Estelizabel Bezerra, para saber mais detalhes dos projetos a serem executados nas falésia do Cabo Branco e na praça de Iemanjá. Contudo, ela não atendeu aos telefonemas realizados.


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.