Vida Urbana

"A UEPB está triste e largada pela atual gestão", diz Carlos Enrique, candidato à reitoria

Professor é candidato pela chapa “UEPB Autônoma, Plural e Humana”.




Foto: Divulgação

Nesta quinta-feira (15) o JORNAL DA PARAÍBA inicia a publicação de entrevistas com os candidatos à reitoria da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB). Por ordem alfabética, a primeira reportagem diz respeito ao professor Carlos Enrique Ruiz, candidato na chapa “UEPB Autônoma, Plural e Humana”.

Carlos Enrique Ruiz é professor do curso de Relações Internacionais, da UEPB. A candidata à vice-reitora na chapa de Carlos é a professora Maria Isabelle Silva, docente do curso de Matemática e atual diretora do Centro de Ciência e Tecnologia (CCT) da instituição.

O professor Carlos Enrique já se candidatou ao cargo de reitor na UEPB nas últimas eleições. Na ocasião, ele foi o que mais recebeu votos do corpo de alunos. Ao longo dos últimos anos, o professor liderou o Conselho Estadual de Educação da Paraíba, acumulando experiência com gestão em educação básica.

Se eleito, de acordo com o professor, sua gestão será pautada em interlocução com os poderes públicos e com a sociedade paraibana no geral, para promover melhorias na UEPB, que é uma das maiores instituições de ensino públicas do estado.

“Temos muitas questões a se trabalhar, dentre elas desbloquear as progressões funcionais dos servidores, estabelecer o horário corrido dos técnicos, e viabilizar uma política estudantil de combate a fome na UEPB.” disse.

Entre suas principais propostas está a criação de uma política de combate à fome na UEPB. Segundo ele, o Restaurante Universitário da instituição é um dos mais caros do país, com refeições custando R$8,00, o que pode ter como consequência aos estudantes insegurança alimentar.

“Nossos alunos e alunas estão passando fome, temos um dos restaurantes universitários mais caros do país. A UEPB está triste e largada pela atual gestão, que faz tudo, menos pensar na UEPB a partir dos interesses universitários, dos interesses do povo paraibano e do desenvolvimento da nossa sociedade.”, explicou.

Carlos também aposta no aprofundamento do diálogo entre UEPB, a Governo do Estado e a Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB) para preencher as lacunas administrativas da instituição.

“Nós vivemos numa era de clientelismo, patrimonialismo, um toma lá da cá. Mas não se pensa a UEPB da maneira que deve ser pensada, a partir da sua excelência científica e compromisso social, que precisamos ter com a comunidade acadêmica mas sobretudo com a sociedade. A partir da interlocução política responsável, mostraremos que a UEPB pode sim contribuir mais pro desenvolvimento multidimensional do estado, voltando a brilhar e ter o papel de destaque na sociedade.”, concluiu.

Eleições na UEPB

 

As eleições para reitoria da Universidade Estadual da Paraíba acontecem na próxima quarta-feira (21), de maneira virtual. A partir da escolha da comunidade acadêmica, o governador da Paraíba, João Azevêdo, deve nomear o professor que irá ocupar o cargo de reitor da instituição pelos próximos quatro anos.

>>> Saiba como votar 


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.