Vida Urbana

Tráfego na PB-004 preocupa motoristas

Trecho entre Sapé e Cruz do Espírito Santo apresenta buracos e riscos de capotagem para carros de passeio e veículos de grande porte.




Trafegar no trecho da PB-004, que liga os municípios de Sapé e Cruz do Espírito Santo, no Litoral da Paraíba, exige tempo e paciência dos motoristas. Carros de passeio e até mesmo veículos de grande porte precisam demandar seis vezes mais tempo para concluir o percurso de apenas 18,8km. Inúmeros buracos na pista e o risco de capotagem inibem os motoristas a avançar mais do que 10km/h.

O perigo aumenta ainda mais para os motoristas, segundo o vigilante Carlos Alberto, 40 anos, porque boa parte do trecho é margeado pelo Rio Paraíba, que fica a poucos metros abaixo da rodovia estadual. “Uma caída num buraco ou tentativa brusca de desviar de outro carro que vier na outra mão e a pessoa pode cair morro a baixo dentro do rio”, comenta.

Carlos Alberto mora em Sapé, mas trabalha como vigilante em João Pessoa. Tendo que usar diariamente a estrada, ele reclama do descaso com o trajeto até chegar à capital, incluindo a Ponte da Batalha, que liga Cruz do Espírito Santo a Santa Rita.

O acesso nesse trecho é feito pela passagem molhada, construída improvisadamente ao lado da obra inacabada.

“Quando a ponte caiu com a força das chuvas, a gente usava canoa. Depois fizeram a passagem molhada, que não mudou muito porque o tempo pra chegar em João Pessoa continuou lento. Pior que se for pela BR-230 levamos mais de uma hora e meia, quando por Sapé a gente fazia em menos de 30 minutos, se estivesse tudo em perfeito estado”, lamenta o vigilante.

Em outubro, o Departamento de Estradas e Rodagens (DER), do Governo do Estado, havia anunciado que a partir da primeira semana de novembro seria iniciada a operação tapa-buraco em diversas rodovias estaduais, inclusive a PB-004. Entretanto, até o momento, as obras não foram iniciadas.
 


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.