Vida Urbana

Suspeito de matar esposa grávida no Sertão da Paraíba é preso em São Paulo

Ele estava foragido desde setembro e deve responder por feminicídio e aborto sem consentimento.




Imagem: Reprodução/TV Paraíba

O suspeito de matar Pâmela do Nascimento, em Poço de José de Moura, Sertão da Paraíba, no dia 7 de setembro deste ano foi preso nesta sexta-feira (4) em Rio Grande da Serra, em São Paulo. Além de feminicídio, ele seria responsável por ter cometido um aborto sem consentimento da gestante.

Hélio José de Almeida Feitosa era marido da vítima e estava foragido desde setembro, quando o mandado de prisão preventiva foi expedido após o laudo médico constatar que Pâmela morreu de hemorragia interna provocada por várias lesões no abdômen, de acordo com o delegado Glauber Fontes.

De acordo com a Polícia Civil da Paraíba, a prisão aconteceu após investigações e troca de informações da Delegacia Seccional de Cajazeiras e a Polícia Civil de São Paulo.

Ele será trazido para cumprir pena na Paraíba, mas segundo a Polícia Civil, ainda não há data para a transferência. A polícia também informou que passará mais informações sobre a prisão durante entrevista coletiva nesta segunda-feira (7), em Cajazeiras.

Caso Pâmela

 

Pâmela morreu na noite de segunda-feira (7), em Poço de José de Moura, Sertão da Paraíba. Ela tinha 27 anos e estava grávida de três meses do que seu quarto filho.

De acordo com a Polícia Civil, o principal suspeito do crime era seu companheiro, Hélio, que foi levado a delegacia e disse que havia agredido Pâmela. Ele foi liberado após prestar depoimento.

Segundo o delegado Glauber Fontes, da Delegacia de Homicídios de Cajazeiras, o suspeito não foi preso em flagrante no dia do crime porque as lesões da vítima não eram aparentes. Após o laudo e a constatação de que ele foi espancada, o mandado de prisão foi expedido.

Ao G1, o delegado relatou que Pâmela foi “barbaramente assassinada” e que Hélio “demonstrou frieza fora do comum” ao cometer o crime.

A Polícia Civil também constatou que em fevereiro deste ano Hélio já tinha agredido Pâmela e provocado um outro aborto devido as lesões.

Hélio José de Almeida Feitosa deve responder por feminicídio e aborto sem consentimento da vítima.

Feminicídio é o assassinato de uma mulher cometido devido ao fato de ela ser mulher ou em decorrência da violência doméstica. Foi inserido no Código Penal como uma qualificação do crime de homicídio em 2015 e é considerado crime hediondo.


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.