Vida Urbana

Sobem números de casos de Aids diagnosticados na Paraíba

Aumento foi divulgado pelo Boletim Epidemiológico de HIV e Aids de 2015. Só este ano, até novembro, foram 731 notificações em todo o Estado.




Na contramão nacional, a Paraíba registrou um aumento no número de casos de Aids. Ao contrário do Brasil, que registrou uma redução da taxa de detecção e mortalidade de Aids, passando de 20,8 casos por 100 mil habitantes em 2013, para 19,7 casos por 100 mil habitantes em 2014, o Estado apresentou um aumento, em relação aos três últimos anos.

Para se ter uma ideia, de 2013 a 2014, houve um acréscimo de 44% dos casos. Já de 2014 para 2015, o aumento foi menor e igual a 23%. No ano passado foram notificadas 593 pessoas com Aids, e até novembro desse ano foram contabilizados 731 casos, sendo este total composto tanto por notificações de pessoas que desenvolveram a doença como de pessoas que apenas possuem o Vírus da Imunodeficiência Humana (HIV). Os dados são do novo Boletim Epidemiológico de HIV e Aids de 2015, divulgado recentemente.

“No final do ano passado foi publicada uma portaria nacional, a qual determinava que as notificações teriam que ser feitas de pessoas com Aids e de pessoas com HIV, uma coisa só. Por isso, o registros desse aumento, que não é absoluto, mas sim relativo, já que de 2014 para trás fazíamos a notificação apenas de Aids e gora englobamos as duas formas”, explicou Joana Ramalho, chefe do Núcleo de Doenças Sexualmente Transmissíveis e Aids da Secretaria de Estado de Saúde (SES).

Conforme a SES, dos 731 casos de Aids em adultos, o maior número é identificado nos homens. Enquanto são 222 casos de Aids em mulheres, em homens esse número sobe para 509. Para Joana Ramalho, o número de soropositivos entre a população jovem vem crescendo, o que torna imprescindível o uso de preservativos nas relações sexuais. “A Aids vem aumentando, principalmente entre a população mais jovem, por isso o preservativo deve ser usado em toda relação sexual, sem exceção, pois só assim podemos estar seguros que não estamos colocando nossa saúde em risco”, explicou.

Quanto aos óbitos em decorrência da Aids, na Paraíba, os números seguem em redução, assim como os dados nacionais. Em 2013, foram contabilizados 145 óbitos, reduzindo para 136, no ano passado, e reduzindo ainda mais esse ano, para 122 óbitos.
Para o secretário de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde, Antônio Nardi, as quedas nas taxas de mortalidade, no Brasil, são resultado de um trabalho em conjunto com estados e municípios.

Políticas públicas
Sobre as políticas públicas de assistência às pessoas que possuem Aids e ações de combate e prevenção ao HIV, desenvolvidas pela o Estado da Paraíba, a SES informou que a meta é conseguir diagnosticar 90% das pessoas que vivem com o HIV e não sabem que tem.
Neste mês de dezembro a SES realiza campanha nas ruas e junto as 12 Gerências Regionais de Saúde (GRS).


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.