Vida Urbana

Shoppings de Campina Grande não devem oferecer serviços em 'drive-thru', recomenda MPPB

Órgão considera aumento no número de casos de Covid-19 na cidade e decretos estadual e municipal.




Imagem: Reprodução/TV Paraíba

Uma recomendação do Ministério Público da Paraíba (MPPB), expedida nesta quinta-feira (21), orienta que os shoppings centers de Campina Grande suspendam os serviços de ‘drive-thru’, com atividades e produtos considerados não essenciais. O documento pede que a possibilidade de comercialização de produtos passe a ser considerada apenas quando o Estado e o Município permitir a prática. 

A orientação foi destinada especificamente aos Shoppings Partage e Luiza Motta, localizados no Catolé. Conforme o documento, encaminhado pelo Programa de Proteção e Defesa do Consumidor do MPPB (MP-Procon), os estabelecimentos devem orientar lojistas a adotarem sistemas de entrega domiciliar, o ‘delivery’, que é permitido pelo decreto estadual, se seguido sob condições sanitárias.

Segundo o promotor de Justiça de Defesa do Consumidor de Campina Grande e diretor regional do MP-Procon, Sócrates Agra, a recomendação foi expedida após um dos shoppings publicar em redes sociais que parte de suas lojas estão funcionando através de drive-thru, e considera o crescente número de casos de Covid-19 na cidade.

Os shoppings têm até 48 horas para informar sobre o acatamento da recomendação à Promotoria de Justiça, via e-mail. Em caso de descumprimento, medidas administrativas de multa e suspensão de atividades, além de medidas judiciais, serão adotadas.

O JORNAL DA PARAÍBA entrou em contato com o Partage Shopping, mas até a publicação desta matéria, não obteve retorno. As ligações para o Luiza Motta não foram atendidas.


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.