Vida Urbana

Serviço para reduzir pena também é prestado no fórum

No Fórum, 20 condenados estão cumprindo pena através da prestação de serviço.




Maria Vitória da Silva, de 31 anos, hoje trabalha em casa de família como empregada doméstica, e uma vez por semana presta serviços no Fórum Affonso Campos para completar a pena que foi sentenciada em três anos e quatro meses pela acusação de tráfico de drogas. No Fórum, 20 condenados estão cumprindo pena através da prestação de serviço.

Vitória explica que foi presa em casa, no distrito de São José da Mata, em janeiro de 2011. Segundo Vitória, a droga tinha sido jogada para sua casa e uma pessoa que pedia esmola na frente de sua casa pegou, resultando na prisão das duas.

Ela pagou um ano e quatro meses da pena no presídio e nesse espaço de tempo trabalhou oito meses na cozinha do presídio.

Ela afirma que na é poca da prisão tinha um bebê de seis meses e este foi levado junto com ela para a prisão, onde ficou cerca de cinco meses.

“Foi uma bênção, quando a advogada me disse que tinha conseguido, essa pena para eu cumprir em liberdade, pois na prisão ninguém tem amigos e eu sofri muito lá. Agora eu vou prestar serviços aqui no Fórum durante dois anos, mas dá para conciliar o meu trabalho em casa de família com a pena, porque é só um dia na semana das 12h às 19h”, disse Vitória.

A mulher não enxerga preconceito, nem discriminação em seu espaço de trabalho, e sim respeito. Ela contou que a direção do presídio a ajudou nesse processo, mas todos que sofreram o que ela sofreu devem levantar a cabeça e seguir em frente.

“Foi Deus que me ajudou, e meus familiares também. A minha advogada, além de me tirar da cadeia, ainda me deu um emprego e compreende minha situação e hoje eu sou feliz, pois eu vi o quanto é difícil ficar longe deles e eu espero que os outros que também sofreram sigam em frente”, completou Maria Vitória.


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.