Vida Urbana

Rede particular é favorável

Presidente do Sindicato das Escolas Particulares da Paraíba, diz que segmento é favorável ao sistema de cotas.




 

Na Paraíba, existem mais de 700 escolas particulares, que atendem cerca de 50 mil alunos, segundo o presidente do Sindicato das Escolas Particulares da Paraíba, Odésio Medeiros.

Apesar de reconhecer que o sistema de cotas vai reduzir a oferta de vagas oferecidas a esse alunado, ele explica que o segmento é favorável à implantação da lei. Mas destaca que deve haver bom senso na utilização das vagas.

“O sistema de cotas criado para negros já é adotado no Brasil, há alguns anos, por universidades. Mas em algumas instituições as vagas destinadas a negros não foram totalmente preenchidas e ficaram ociosas. Resultado disso é que salas com capacidade para 50 alunos acabam funcionando apenas com 20 ou 30. Isso é um sério prejuízo para a sociedade”, observa Odésio Medeiros.

“Por isso, nós defendemos que o sistema de cotas seja implantado. No entanto, se o total de vagas não for preenchido pelos alunos da rede pública, deve-se convocar outros estudantes da rede privada para ocupar estas vagas ociosas”, completou o presidente do Sindicato das Escolas Particulares da Paraíba.

Para os alunos da rede pública, a notícia é motivo de satisfação e preocupação. A estudante Fernanda Keylla de Oliveira,16 anos, está se preparando para concorrer a uma vaga oferecida pela Universidade Federal Paraíba (UFPB). Apesar de intensificar os estudos, ela conta que a concorrência com os candidatos do setor privado é desigual.

“O sistema de cotas vai prejudicar um pouco os alunos das escolas privadas, mas vai ajudar muito a gente, que enfrenta muita dificuldade na escola pública”, comenta Fernanda Keylla de Oliveira.


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.