Vida Urbana

Rede Paraíba firma parceria com a Rede de Monitoramento Cidadão

Projeto será lançado na cidade de João Pessoa nesta quinta-feira.  




Monitorar e fiscalizar ações de sustentabilidade nas cidades. Esse é o objetivo da Rede de Monitoramento Cidadão que será lançada em João Pessoa nesta quinta-feira (23) em uma Assembleia Geral de Constituição, às 9h, no auditório da Fiep. À noite, a partir das 19h, uma sessão solene de apresentação da Rede à sociedade acontecerá no mesmo local.

A Rede Paraíba de Comunicação é parceira dessa iniciativa que faz parte do Programa Cidades Emergentes e Sustentáveis (CES) do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID). A ação teve início em agosto de 2016 e é executada pela Baobá – Práticas Sustentáveis com o apoio financeiro do Fundo Socioambiental da Caixa (FSA/Caixa).

Além de João Pessoa, cinco capitais brasileiras também fazem parte do projeto: Florianópolis (SC), Goiânia (GO), Palmas (TO) e Vitória (ES). Na capital paraibana, a Rede de Monitoramento Cidadão tem como propósito acompanhar o andamento de temas que impactam diretamente na qualidade de vida dos cidadãos, fortalecer a cultura de transparência e participação, além de promover o debate público qualificado.

Para realizar o acompanhamento dos temas da cidade, a Rede de Monitoramento irá trabalhar com uma lista de 137 indicadores distribuídos em diferentes áreas como segurança, energia, mobilidade, competitividade da economia, desigualdade urbana e uso do solo.

Para a editora da CBN João Pessoa, Verônica Guerra, a parceria da rádio com o projeto só vem a somar, pois a iniciativa vai contribuir com a sociedade pessoense. “A Rede tem um papel superimportante, que é o de monitorar esse processo. O Banco quer mudar a visão das pessoas em relação à gestão pública, é uma mudança radical de concepção da sociedade, para que ela participe dessas alterações e isso é fantástico”, disse.

O coordenador nacional do projeto na Baobá – Práticas Sustentáveis, Fernando Penedo, afirma que a iniciativa estimulará a participação social e o fortalecimento da democracia. “Com a formação e operação da Rede de Monitoramento, os cidadãos ganham dados confiáveis gerados a partir da análise técnica em assuntos de sustentabilidade urbana e poderão observar o que está sendo feito na construção de uma cidade sustentável”.

Segundo a coordenadora do Programa CES no Brasil, Márcia Casseb, a fundação das Redes de Monitoramento é uma etapa fundamental para a evolução e consolidação do projeto no país. “Buscamos construir um processo orgânico, coletivo, e que se somasse aos esforços de movimentos já empreendidos nas cidades participantes. A partir das redes de monitoramento, esperamos contribuir para o fortalecimento de uma cultura de transparência, participação dos cidadãos, debate público qualificado e de rendição de contas nas cidades brasileiras”.

Para o diretor de Serviços de Governo da Caixa, Roberto Barros Barreto, a iniciativa busca incentivar a construção da cidadania com mais transparência na gestão municipal. “A parceira da Caixa reafirma o nosso compromisso como banco público voltado à promoção da cidadania e do desenvolvimento sustentável do país”.

A metodologia do Programa CES foi criada em 2010 pelo BID e é focada em cidades médias e de crescimento acelerado na América Latina e Caribe. Até o momento, 71 cidades foram beneficiadas nesses países. Os municípios brasileiros selecionados têm populações entre 100 mil e dois milhões de habitantes e já elencaram obras prioritárias para seu desenvolvimento sustentável nos próximos anos.

Sobre o BID

O Banco Interamericano de Desenvolvimento tem como missão melhorar vidas. Fundado em 1959, o BID é uma das principais fontes de financiamento de longo prazo para o desenvolvimento econômico, social e institucional da América Latina e o Caribe. O BID também realiza projetos de pesquisa de vanguarda e oferece assessoria sobre políticas, assistência técnica e capacitação a clientes públicos e privados em toda a região.

Sobre o Fundo Socioambiental Caixa

Como parceiro estratégico do estado brasileiro no apoio às ações governamentais de redução da pobreza e do combate à exclusão social a Caixa criou o Fundo Socioambiental (FSA) Caixa, em 2010, para apoiar financeiramente projetos e ações de caráter social e ambiental, prioritariamente no apoio à população de baixa renda. Dentre os projetos apoiados pelo FSA/Caixa destaca-se a aplicação da metodologia CES nas cidades de João Pessoa, Palmas, Vitória e Florianópolis, resultado da parceria com o BID.


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.