Vida Urbana

Governo muda direção do presídio PB1 quatro meses após fuga em massa

Ato do governador João Azevêdo foi publicado no Diário Oficial do Estado nesta sexta-feira (18).





Quatro meses após a fuga de 92 detentos do Presídio Romeu Gonçalves de Abrantes, o PB1, o governador da Paraíba, João Azevêdo (PSB), mudou a administração da unidade prisional de segurança máxima, localizada em João Pessoa. Leandro Batista da Silva deixa o cargo de diretor e e em seu lugar assume Leonardo Rodrigo Novaes de Santana. A troca foi publicada no Diário Oficial do Estado desta sexta-feira (18), que também traz mudanças em outros presídios paraibanos.

Leandro Batista ficou apenas oito meses como diretor do PB1. Ele tinha sido nomeado para o cargo pelo ex-governador Ricardo Coutinho em maio de 2018, quatro meses depois, em 10 de setembro, viu acontecer no presídio a maior fuga da história do sistema penitenciário da Paraíba, após um ataque de criminosos. Dos 92 presos que fugiram do PB1, 61 já foram recapturados.

No entanto, o ex-diretor do PB1 já tem um novo cargo. O governador nomeou Leandro para a direção da Penitenciária Jurista Agnelo Amorim Filho, localizada em Campina Grande, conhecida como Presídio do Monte Santo. Ele vai substituir no cargo Anselmo Vasconcelos. Também saem da unidade Adesio Fernandes Lourenço e Tércio Lunardo Macedo, que eram diretores adjuntos. Os dois foram substituídos por Kassio Augusto de Araújo Lira e Kleber Araújo Costa.

Também foram feitas mudanças nas direções da Penitenciária Máxima Criminalista Geraldo Beltrão, em João Pessoa, e na Padrão de Cajazeiras. Na unidade da capital, Alessando Lima da Silva deixa de ser adjunto e em seu lugar assume Lindeberg Leonardo Moura. Na do Sertão, Alessandro Lima da Silva assume o cargo de diretor adjunto em substituição a Jardson Amorim de Sousa.


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.