Vida Urbana

Quase 490 mil paraibanos possuem planos de saúde, aponta levantamento do IBGE

Pesquisa, divulgada nesta sexta-feira (4), mostra dados sobre planos de saúde no estado.




Divulgação

Pelo menos 488 mil pessoas possuíam planos de saúde na Paraíba, até 2019, de acordo com Pesquisa Nacional de Saúde (PNS), divulgada nesta sexta-feira (4) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A média de adesão ao setor privado de saúde é a 7ª menor do país, ficou abaixo das médias brasileira (26%) e do Nordeste (14,1%), e é a segunda menor da região, ficando atrás apenas do Maranhão (5%).

A Pesquisa Nacional de Saúde (PNS) 2019 conta com informações sobre os domicílios brasileiros, e também tem acesso e utilização dos serviços de saúde em todo o Brasil. Na Paraíba, conforme a pesquisa, o acesso aos planos de saúde é maior em mulheres (12,9%) do que em homens (11,4%), e tinha maior presença entre pessoas cujas idades variam entre 40 a 59 anos (12,5%), e de 60 anos ou mais (14%).

A PNS também mostrou que 17,8% das pessoas brancas tinham plano de saúde médico, enquanto apenas 9,8% das pessoas negras, e 9% das pardas, possuíam acesso ao serviço. Já com relação aos níveis de instrução das pessoas com acesso a planos de saúde na Paraíba, o IBGE constatou que 47,6% das pessoas com nível superior completo possuíam algum plano, enquanto apenas 15,7% das com ensino médio concluído tinham o benefício.

O levantamento também mostrou que pelo menos 79,6% das pessoa costumam procurar o mesmo lugar, médico ou serviço, quando precisam de atendimentos de saúde na Paraíba. Esse percentual é o 4º maior do país, e ficou atrás apenas das taxas registradas em São Paula (85,2%), Alagoas e Rio Grande do Norte, com 82,3% cada.

 

Planos odontológicos

 

A população paraibana com plano de saúde odontológico (7,9%) foi o 9º menor do país e o 3º menor do Nordeste, atrás apenas dos verificados no Maranhão (3,5%) e no Piauí (5,2%). Esse percentual ficou abaixo das médias brasileira (12,7%) e nordestina (9,1%).

O serviço era mais contratado por mulheres (8,2%) do que por homens (7,5%) no estado, e nos grupos de idades entre  40 e 59 anos (9,3%) do que entre os de 18 e 29 (9,2%) e de 30 a 39 anos (8,8%). Entre aqueles com nível superior a proporção era de 26,4%, enquanto entre ou sem instrução, e fundamental incompleto, abrangia apenas 3,2%.

Cerca de 70,8% da população da Paraíba havia consultado médico nos últimos 12 meses que antecederam a coleta da pesquisa, ainda segundo a pesquisa. O percentual também ficou abaixo das médias do país (76,2%) e da região (71,9%). Apenas na consulta a dentistas a proporção total da população da Paraíba (47,4%) ficou acima da média regional (49,4%).


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.