Vida Urbana

Quantidade de atendimentos por acidentes de carro em 2020 cai cerca 63% em CG

Apesar da redução, quantidade total de acidentes de trânsito voltou a crescer após a flexibilização.




O Hospital de Emergência e Trauma de Campina Grande registrou queda de 63,3% na quantidade de atendimentos a pessoas vítimas de acidentes de carro, durante os oito primeiros meses de 2020, em comparação com o mesmo período de 2019. Os dados foram divulgados pela unidade nesta terça-feira (1º) e dão conta que mais de 6,2 mil pessoas, vítimas de acidentes de trânsito, foram atendidas entre os meses de janeiro e agosto deste ano.

De acordo com os números do levantamento, os maiores registros de acidentes de trânsito são com motos. De janeiro a agosto de 2019 foram 6.038 atendimentos a vítimas de acidentes de trânsito, enquanto que no mesmo período em 2020, 5.004 pessoas foram atendidas. A redução na quantidade de atendimento pouco menos de 17%.

Mesmo acontecendo em menor frequência, a quantidade de atendimento a vítimas de acidentes de carro apresentou a maior redução entre os demais veículos. Até agosto de 2019 foram 1.136 atendimentos, diferente deste ano, com 417 ocorrências, o que significa aproximadamente 63% a menos que no mesmo período do ano anterior.

Outra redução significativa foi na quantidade de atendimentos relacionados à atropelamentos, com uma diminuição de aproximadamente 35,3%, entre os anos de 2019 e 2020. Atendimentos a vítimas de acidentes envolvendo bicicletas diminuíram pouco mais de 14%, já que os registros apontam 599 atendimentos nos oito primeiros meses de 2019 e 514 somente este ano.

Mesmo com as diminuições significativas, os acidentes de trânsito voltaram a acontecer com mais frequência em 2020, após as medidas de flexibilização e o relaxamento do isolamento social. Em abril deste ano foram 613 atendimentos, enquanto que em agosto foram 873, o que representa um aumento de 43%.

Para a diretora-geral do Trauma-CG, Ingrid Ramalho, as reduções são um dos reflexos da pandemia provocada pelo novo coronavírus, em que as pessoas passaram a transitar menos pela cidade. Agora, por causa das medidas de flexibilização, a realidade passou a ser diferente.

“Tivemos um reflexo importante em agosto, mesmo com o isolamento social, essa redução foi de apenas 6% em comparação com o mesmo mês de ano passado. Pedimos rigor às leis de trânsito, que as pessoas se conscientizem e entendam o que um acidente de trânsito podem causar. Além de avolumar os atendimentos nos hospitais, os acidentes de trânsito podem tirar a vida das pessoas”, comentou Ingrid Ramalho.

No total, os números relacionados aos atendimentos por acidente de trânsito envolvendo motos, carros, bicicletas e atropelamentos no Hospital de Emergência e Trauma de Campina Grande apresentaram uma queda de 24,2% nos primeiros oito meses de 2019, em comparação com o mesmo período de 2020.


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.