Vida Urbana

Protesto de vendedores ambulantes interdita vias do Centro de João Pessoa

Ato critica violência dos agentes da prefeitura da capital.




Protesto de ambulantesUm protesto de ambulantes interdita várias vias do Centro de João Pessoa na manhã desta quarta-feira (10). Por volta das 10h50, o ato público fechava o cruzamento da Avenida B. Rohan com a Rua Guedes Pereira, de acordo com a Superintendência Executiva de Mobilidade Urbana (Semob-JP). Agentes da superintendência estão no local do protesto para organizar o trânsito.

Os manifestantes pedem a criação de um cadastro de vendedores ambulantes e criticam a atuação dos agentes da Secretaria de Desenvolvimento Urbano (Sedurb). Conforme a presidente da Associação dos Ambulantes e Trabalhadores em Geral da Paraíba (Ameg), Marcia Medeiros, os agentes da prefeitura tratam os vendedores com truculência e andam armados. “Queremos que os agentes da Sedurb realizem suas operações desarmados”, afirmou.

Conforme o vice-presidente da associação, Josemar Muniz, os agentes da Sedurb chegaram a ameaçar uma vendedora com uma arma branca. “Colocaram um punhal nas costas de uma ambulante”, disse. “Somos trabalhadores, queremos trabalhar de forma organizada, mas a prefeitura não dá opções e quer tirar todo mundo das ruas”, acrescentou.

Segundo a Ameg, os ambulantes reivindicam também a criação de um cadastro de vendedores. “Muitos donos de lojas estão invadindo as ruas e tomando nosso espaço”, afirmou Muniz. “Temos um projeto para a criação de um shopping a céu aberto na avenida Santos Dumont, tudo organizado, mas a prefeitura não nos dá ouvidos”.

O secretário da Sedurb, João Furtado, afirmou que só poderia investigar se os agentes andam de fato armados e se há ações violentas se houver uma denúncia formal – o que, segundo ele, não ocorreu.


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.