Vida Urbana

Prefeitura de Campina Grande libera aulas práticas presenciais em instituições de Ensino Superior

Aulas podem acontecer a partir do dia 12 de agosto, para 25% dos matriculados.




Foto: Divulgação/Codecom

A partir da próxima quarta-feira (12), aulas práticas e laboratoriais de Instituições de Ensino Superior poderão ser retomadas, em Campina Grande. A flexibilização dessas atividades foi anunciada nesta sexta-feira (7), pelo secretário de Educação da cidade, Rodolfo Gaudêncio, durante uma transmissão ao vivo com o prefeito Romero Rodrigues.

Conforme a Secretaria de Educação, a retomada das aulas práticas em laboratórios de faculdades deve acontecer para ¼ dos alunos, ou seja apenas 25% do total de matriculados realizam aulas práticas ou laboratoriais, e adotando um protocolo sanitário desenvolvido pela pasta, para prevenir possíveis contágios pelo novo coronavírus.

A flexibilização foi apresentada pelo Sindicato das Instituições Particulares de Ensino Superior do Estado da Paraíba, e acontece para que as instituições possam encerrar o semestre.

“As faculdades encerram o ano letivo com ensino remoto, mas para os cursos com atividades práticas e laboratoriais, foi criado um protocolo de plano de retomada destas atividades específicas, que foi revisado pelo prefeito Romero Rodrigues conjuntamente com a Secretaria de Educação”, explicou Rodolfo Gaudêncio.

 

Protocolos sanitários

 

As instituições de ensino que promovem aulas e atividades práticas laboratoriais, bem como os Núcleos de Práticas Jurídicas, Clínica Escola e Academia Escola, deverão cumprir as seguintes regras:

  • – Reforço da higienização dos corredores de acesso aos laboratórios a cada turno;
  • – Observar as condições de higienização e limpeza no laboratório, no intervalo entre as aulas;
  • – Garantir que os alunos só possam acessar o laboratório utilizando seus equipamentos de proteção individual (EPI), além de sapato fechado, cobrindo o dorso do pé, preferencialmente tênis, calça comprida, blusa até a cintura com manga e jalecos com mangas compridas e abotoados;
  • – Priorizar ventilação natural nos ambientes;
  • – Sinalizar pisos e bancadas para facilitar o distanciamento social.
  • – Orientação visual com instruções para uso e segurança nos laboratórios;
  • – Cada atividade prática terá uma orientação específica quanto ao o tipo de EPI a ser utilizado;
  • – Quando não for possível o distanciamento social, as mesas dos consultórios dos Núcleos de Prática Jurídica terão barreiras de proteção sintética e transparente entre as mesmas;
  • – Para as práticas onde não é possível o distanciamento social entre alunos, ou aluno e paciente, ou aluno e cliente, o aluno deverá utilizar além de seu EPI, um protetor facial.


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.