Vida Urbana

Políticas educacionais do Brasil são discutidas em simpósio na UFPB

Pesquisadores de todo o Brasil se reúnem na UFPB para discutir as novas políticas educacionais.



Krystine Carneiro
Krystine Carneiro
Encontro acontece no Centro de Educação da UFPB até sexta-feira (28)

As políticas educacionais e a gestão da educação fazem parte da pauta de discussão do 28º Simpósio Brasileiro de Política e Administração da Educação, que acontece a partir desta quarta-feira (26) até a sexta-feira (28) na Universidade Federal da Paraíba (UFPB). O evento é promovido pela Associação Nacional de Política e Administração da Educação (Anpae) em parceria com o Centro de Educação da UFPB e da Universidade Federal de Campina Grande (UFCG).

Cerca de 1000 professores, pesquisadores e dirigentes da educacionais são esperados no evento, que tem como tema central o ‘Estado, Políticas e Gestão da Educação: tensões e agendas em (des)construção. Segundo o coordenador local do Simpósio, professor Luiz de Sousa Junior, o evento ocorre num momento importante de inflexão das políticas educacionais, a exemplo da reforma do ensino médio, mudanças nos sistemas de avaliação e de financiamento da educação pública e privada. “É um momento de reflexão acadêmica, mas também de proposições para melhoria da educação básica e superior”, afirmou.

A abertura oficial do evento acontece nesta quarta-feira (26) no Teatro Paulo Pontes, no Espaço Cultural, em João Pessoa, e conta com a palestra do professor Gaudêncio Frigotto, uma das referências em política educacional no país. Além das palestras, a programação do evento conta com mesas redondas, apresentação de trabalhos e pôsteres, além de reuniões de entidades científicas da área de educação. Entre os convidados do evento estão os professores Luiz Carlos de Freitas, da Unicamp e o Reitor da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Roberto Leher.

O simpósio conta ainda com o apoio da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES), do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPQ) e da Fundação de apoio à Pesquisa do Estado da Paraíba (FAPESQ).


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.