Vida Urbana

Policiais rodoviários entregam cargos em apoio à greve

Segundo sindicato, foram entregues na manhã desta terça-feira (21) 36 cargos de chefia, dentes eles do Setor de Multas e de Fiscalizações.



Google Images
Google Images
Parte dos policias que chefiavam setores da PRF na Paraíba, entregaram seus cargos na manhã desta terça

Parte dos policiais rodoviários federais em greve na Paraíba decidiram entregar seus cargos de chefia como forma de protesto a favor das reivindicações feitas pelo movimento grevista. De acordo com o vice-presidente do Sindicato dos Policiais Rodoviários Federais da Paraíba (SinPRF/PB), Eb Porto Bezerra, ao todo foram 36 policiais em cargos de confiança que decidiram deixar seus postos. 

Ainda conforme Eb Porto Bezerra, a entrega foi documentada e oficializada na sede da PRF, no km 23 da BR-230 às 9h30. Entre os cargos entregues estavam os de chefe do Setor de Multa e chefe do Setor de Fiscalização.

Segundo o vice-presidente SinPRF/PB, o policiais em greve devem ser reunir nos próximos dias para discutir os próximos posicionamentos da classe. “Vamos nos reunir para discutir quais serão nossos próximos passos. Definir como proceder a partir da entrega dos cargos. Na próxima quinta-feira (23) terá uma reunião do movimento com o Ministério do Planejamento. Estamos confiantes de que o governo esteja sensibilizado com nossas propostas”, comentou.

A adesão da greve da PRF na Paraíba aconteceu na segunda-feira (20). Desde emtão apenas 30% do efetivo está trabalhando. De acordo com o sindicato serviços corriqueiros como a aplicação de multas, o combate a criminalidade, o auxílio ao usuário e o atendimento aos acidentes sem vítimas estão comprometidos com a paralisação. Os grevistas reivindicam a reestruturação da carreira, a incorporação da insalubridade, o pagamento de adicionais noturno, a ampliação do efetivo, o recebimento de viaturas e um melhor sistema de internet para realização das atividades da PRF.
 


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.