Vida Urbana

Policiais penais e socioeducandos recuperados da Covid-19 na PB vão doar plasma para tratamento experimental

Mais de 100 policiais penais e 49 socioeducandos estão aptos à doação de plasma, segundo a Seap.




Foto: Divulgação Secom/PB

Policiais penais e socioeducandos que contraíram a Covid-19 e se recuperaram da doença, irão doar plasma sanguíneo para um tratamento experimental, na Paraíba. A campanha “Doe Plasma, Salve Vidas”, realizada pelo Governo do Estado através da Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap), teve início nesta segunda-feira (22), e mais de 100 policiais penais poderão doar sangue para o tratamento com uso do plasma.

De acordo com o secretário de Administração Penitenciária, Sérgio Fonseca, a Paraíba teve mais de 100 policiais penais, e alguns servidores administrativos da pasta, infectados pelo novo coronavírus. Entre eles, 114 encontram-se recuperados há mais 30 dias, e estão aptos à doação de plasma. “Decidimos criar uma campanha para ajudarmos a salvar a vida das pessoas que estão em estados mais grave da doença. Como a Paraíba está sendo um dos estados pioneiros no uso do plasma sanguíneo para a recuperação dos acometidos com a doença, resolvemos mobilizar os nossos servidores que já estão livres do vírus para ajudar nessa batalha”, pontuou Sérgio Fonseca.

Além dos policiais penais, a Seap também irá incentivar a doação de plasma por parte de socioeducandos que contraíram a Covid-19 e  estão recuperados da doença. Também na segunda-feira (22), 52 jovens das unidades socioeducativas da Fundação Desenvolvimento da Criança e do Adolescente (Fundac), que estavam infectados pelo coronavírus, passaram por retestagem. Pelo menos 37 dos 49 curados se dispuseram a doar plasma.

O presidente da Fundac, Noaldo Meireles, informou que 61 adolescentes e jovens de todas as unidades da Fundação foram infectados pelo novo coronavírus, mas cerca de 94% deles estão recuperados. Os internos têm sido submetidos a testes para diagnosticas a doença, e de acordo com a diretora técnica da Fundac, o Eixo Saúde instalado nas unidades prisionais tem realizado um trabalho minucioso para detecção de possíveis casos de Covid-19.

“Através dos testes da Covid-19 podemos garantir ações preventivas e protetivas, pensando conjuntamente ações e estratégias para que a assistência se dê de forma breve e oportuna, com respeito e cuidados integral”, observou a diretora técnica.

As doações de plasma acontecem com apoio do Hemocentro da Paraíba, que é responsável pela triagem, agendamento e realização do procedimento. Os estudos com plasma sanguíneo para recuperação de pacientes graves da Covid-19 são realizados por pesquisadores da Universidade Federal da Paraíba (UFPB).


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.