Vida Urbana

Polícia investiga a morte de bebê em hospital de Monteiro

Família conta que ele engasgou-se depois de ter tomado uma medicação via oral aplicada por uma enfermeira enquanto chorava muito




A morte de um menino de 1 ano e 11 meses está sendo investigada pela Polícia Civil da cidade de Monteiro, no Cariri paraibano, depois que os familiares da criança denunciaram que o óbito teria sido provocado por um erro do Hospital Regional Santa Filomena, onde ele estava internado. A unidade hospitalar alega que o menino faleceu devido a uma insuficiência respiratória, no entanto a família conta que ele engasgou-se depois de ter tomado uma medicação via oral aplicada por uma enfermeira enquanto chorava muito.

A criança era da cidade de Ouro Velho, no Cariri do Estado, e foi levada até o hospital de Monteiro na terça-feira porque estava com diarreia e febre alta, segundo Vanessa Romão, 25 anos, prima e acompanhante dele. Ela informou que por volta das 4h30 da quarta-feira ele acordou com fome e enquanto a mãe preparava comida a enfermeira aplicou a medicação. “Ele estava muito agitado, chorando muito na hora que a enfermeira chegou para aplicar o remédio. Ela foi aplicar na veia e só deu uma dose porque ele não deixou ela aplicar a segunda. Ao invés de esperar ele se acalmar, ela aplicou via oral e ele engasgou. Eles ficaram parados até esperar por uns 15 minutos pela chegada da médica, mas ele já estava passando mal e não resistiu”, disse Vanessa.

O delegado de Monteiro, João Joaldo, informou que o caso será investigado pela Polícia Civil, para saber se a morte do menino foi uma fatalidade ou se teve alguma relação com o procedimento feito pelo hospital. “O que sabemos é que lamentavelmente essa criança morreu e agora a nossa preocupação é esclarecer se a medicação foi aplicada da maneira correta”, disse.

Por conta do impasse entre a unidade hospitalar e a família da criança, o corpo só foi liberado na tarde de ontem, depois de um ofício da comarca de Monteiro, pedindo a anulação do atestado de óbito emitido pelo hospital.

A direção do hospital afirmou que o atendimento ao menino foi realizado corretamente e que irá esperar pelo laudo do Núcleo de Odontologia e Medicina Legal de Campina Grande para tomar alguma providência. “A causa da morte foi insuficiência respiratória. O paciente foi entubado, mas infelizmente faleceu”, disse o diretor do hospital, Célio Carly.  


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.