Vida Urbana

Polícia Civil e Energisa identificam furto de energia em São Bento e Paulista, na PB

Conforme a Energisa, 13 empresas foram autuadas em flagrantes.




Uma operação conjunta da Polícia Civil, Energisa e o Instituto de Polícia Científica (IPC) autuou 13 estabelecimentos das cidades de São Bento e Paulista, no Sertão da Paraíba. A ação aconteceu na última terça (22) e quarta-feira (23), e segundo a Energisa, o prejuízo encontrado nas duas cidades gira em torno de 8 GWh por ano.

Conforme informações da Energisa, a ação foi realizada a partir de denúncias recebidas através do Centro de Inteligência em Combate a Perdas da empresa. Após as denúncias, houve o mapeamento e a identificação de variações nos consumos e alto índice de energia desviada. Ao todo, 348 unidades de consumo foram autuadas no último mês, e estima-se que as ações chegam a 551 MWh, o suficiente para abastecer 40% das residências de São Bento durante um mês, por exemplo.

De acordo com Felipe Costa, gerente de combate a perdas da Energisa, em 2018 mais de 110 pessoas foram autuadas pela PM por furto de energia. “Estima-se que as ações geraram um recuperado de aproximadamente 4 milhões em ICMS, o que reflete positivo para a população, pois os valores podem ser direcionados pelo Governo do Estado para a infraestrutura básica, como saúde e educação”, explicou Felipe.

O Código Penal, no art. 155 e art. 171, considera o furto de energia um crime, e prevê pena de até cinco anos de reclusão e multa para quem cometer. Dessa forma, os prejuízos também se estendem ao consumidor que está em dia com o pagamento de suas contas, pois parte do prejuízo suportado é repassado aos seus consumidores, conforme indicado pelo órgão regulador, a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel).

O furto de energia pode ser denunciado de forma sigilosa, segundo a energisa, através do canais disponibilizados pela Energisa através do telefone 0800 083 0196, ou do site energisa.com.br


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.