Vida Urbana

Polícia analisa vídeos de suposta comemoração de facção criminosa na Paraíba

Após análise de imagens e ouvir relatos , PC decidirá se vai abrir inquérito para apurar denúncias.




Comandante do II BPM, tenente-coronel Cristovão Lucas, diz que policiais fizeram rodas em bairros de CG, mas não constaram crimes

Autoridades da Segurança Pública da Paraíba vão analisar os vídeos postados nas redes sociais e coletar  informações de policiais sobre as denúncias de que membros de uma facção teriam comemorando um ano atuação no Estado. As “festas”, com direito a bebidas e fogos de artifícios, teriam ocorrido nesse sábado (11) à noite, em bairros de João Pessoa e Campina Grande.

O superintendente regional de Polícia Civil, em João Pessoa, delegado Marcos Paulo Vilela, disse a reportagem do Jornal da Paraíba que viu algumas postagens nas redes sociais, inclusive um vídeo que seria de uma vereadora em uma comemoração supostamente na comunidade São José, na capital do Estado.

“Eu recebi alguns vídeos, mas não percebi a prática de nenhum crime. Vamos analisar outros vídeos, se surgirem, tentar coletar outras informações durante a semana para depois decidir se há indícios para abertura de inquérito ”, informou Marcos Paulo.

Já o comandante-geral da Polícia Militar, coronel Euller Chaves, não atendeu às ligações telefônicas da reportagem. Por sua vez, o  comandante do 1º Batalhão da PM em João Pessoa , tenente-coronel não foi encontrado para comentar o caso.

Campina Grande

O comandante do 2º Batalhão da Polícia Militar de Campina Grande, tenente-coronel Cristovão Lucas, informou que a corporação recebeu informações sobre as supostas comemorações da facção criminosa, em vários bairros da cidade, entre eles, Pedregal, Jeremias e Ramadinha, no sábado à noite. Segundo o militar, rondas foram feitas naquelas comunidades, ouvido o barulho dos fogos de artifício e presenciada pessoas bebendo, mas não houve flagrante de delito nem apologia ao crime.

O superintendente da Polícia Civil de Campina Grande, delegado Luciano Soares, revelou ao JP que teve acesso, por meio das redes sociais, a vídeos sobre a suposta comemoração da facção criminosa. No entanto, vai se reunir nesta segunda-feira (13) com delegados e agentes da PV para saber se existem mais informações sobre “as festas” e se houve indícios de delito. Em caso positivo, a Polícia Civil vai abrir inquérito para investigar o caso.


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.