Vida Urbana

Poeta paraibano é homenageado por escola de samba do Rio

José Camelo de Melo Resende foi lembrado pela Acadêmicos do Salgueiro por sua obra Pavão Misterioso de 1920.




O desfile da escola de samba Acadêmicos do Salgueiro, do Rio de Janeiro, trouxe uma homenagem ao poeta paraibano José Camelo de Melo Resende, natural da cidade de Pilõezinhos, a 111 km de João Pessoa. O carro abre-alas que retratou a literatura de cordel nordestina foi produzido pelos carnavalescos Renato e Márcia Lage.

O carro representava a história do Pavão Misterioso, obra clássica da literatura de cordel de autoria do poeta paraibano. A obra de José Camelo é considerada um dos maiores sucessos da literatura de cordel nordestina, tendo sido reeditada diversas vezes, servindo de inspiração para peças de teatro, canções, novelas e filmes.

José Camelo de Melo Resende nasceu em 20 de abril de 1885. No dia 28 de outubro de 1964, o poeta morreu em Rio Tinto, Litoral Norte da Paraíba, ficando para a história como um dos maiores autores da literatura de cordel brasileira. Ele escreveu a obra Pavão Misterioso no final de 1920.

Outros romances de José Camelo também têm enorme repercussão, como As grandes aventuras de Armando e Rosa conhecidos por Coco Verde e Melancia, Entre o amor e a espada, História de Joãozinho e Mariquinha, O monstro do Rio Negro e Pedrinho e Julinha, todos editados por João Martins de Ataíde, no Recife, e reeditados por José Bernardo da Silva e seus herdeiros, em Juazeiro do Norte.


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.