Vida Urbana

PF na Paraíba prende seis suspeitos de tráfico; grupo era dividido em ‘litoral‘ e ‘sertão’

Pessoas estavam nas cidades de João Pessoa, Campina Grande, Patos, Tavares e Brejo do Cruz.




Foto: Polícia Federal/Divulgação

A Operação Aratu, realizada nesta quarta-feira (9) pela Polícia Federal na Paraíba, prendeu seis pessoas suspeitas de tráfico de drogas no estado. Durante a ação, foram cumpridos 34 mandados de busca e apreensão nos estados da Paraíba, Bahia, Paraná, Mato Grosso do Sul e no Distrito Federal, além de 18 mandados de prisão na Paraíba, Bahia, Pernambuco e no Distrito Federal. O grupo já vinha sendo investigado há dois anos.

De acordo com o delegado da Polícia Federal, Gustavo Castro, os integrantes da organização que foram presos eram divididos em ‘grupo litoral’ e ‘grupo sertão’. O primeiro, com pessoas de João Pessoa e Campina Grande, era responsável pela aquisição da droga, estoque e distribuição para os consumidores. Já o segundo, o ‘grupo sertão’ fazia o transporte das drogas da fronteira do Brasil com o Paraguai, até o Nordeste.

As pessoas que foram presas na Paraíba estavam nas cidades de João Pessoa, Campina Grande, Patos, Tavares e Brejo do Cruz. Um paraibano ainda foi capturado no Distrito Federal e segundo a Polícia Federal, ele atuava como líder da quadrilha e por isso, era o principal investigado.

Foto: Polícia Federal/Divulgação

O delegado Gustavo Castro afirmou que o motivo da viagem do suspeito para Brasília, tem indícios de que seria para realizar a negociação de um novo carregamento de drogas.

Os investigados nesta ação foram indiciados pelos crimes de tráfico de drogas, associação para o tráfico de drogas e posse ou porte de arma de fogo de uso restrito.

Segundo a Polícia Federal, durante o período de investigação, diversos carregamentos de drogas e armas de fogo de grosso calibre foram apreendidos. Também foram descobertas informações que ajudaram na apuração de crimes como homicídio e sequestro.


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.