Vida Urbana

PC registra 20 queixas de documento perdido

Procura por documentos perdidos durante festejos de fim de ano deve aumentar nas delegacias da capital e região, metropolitana.




A virada de ano é marcada por confraternização e festejos, mas também é um período em que inúmeras pessoas perdem documentos devido a furtos ou mesmo esquecimento dos pertences em lugares de grande aglomeração de pessoas, a exemplo da região das praias. Apenas na delegacia móvel instalada na orla de Cabo Branco, durante o Réveillon, a Polícia Civil (PC) registrou 20 ocorrências de documentos perdidos.

Quatro pessoas também conseguiram resgatar os pertences dentro do mesmo horário dos festejos.

Já na Delegacia de Atendimento ao Turista, que atende à demanda na região de Tambaú, Cabo Branco e Manaíra, recebeu até ontem apenas três queixas de perda de documentos desde o encerramento dos festejos e acredita que os números venham a aumentar nos próximos dias. Em Cabedelo, conforme o escrivão Marivaldo Rodrigues, até ontem não foi registrada ocorrência dessa natureza. Ele explica, ainda, que o número de pessoas que conseguem resgatar os documentos é mínimo, muitas vezes porque as pessoas que por alguma razão encontram os documentos, evitam entregá-los à polícia com medo de serem interrogadas ou associadas a assaltos e outros delitos.

“Quem perde o documento costuma procurar nos dias seguintes ao Réveillon. A partir de hoje (ontem), deve aumentar essa procura e a emissão de boletins de ocorrência. Já a localização desses documentos e a possível entrega ao portador, é algo mais complicado, sobretudo porque as pessoas ainda têm receio de entregar à polícia documentos que encontram nas praias ou ruas”, informa.

De acordo com o delegado Pedro Gonçalves, responsável pela delegacia móvel na noite da virada do ano, as queixas sobre documentos perdidos são recorrentes. “Furto a documento é algo muito comum e as pessoas ainda mantêm o velho hábito de ir para festas públicas de grande movimentação com todos os documentos. É um risco enorme e acaba causando transtornos.

É preciso conscientização para que as pessoas andem apenas com o necessário, uma xerox de identidade, por exemplo.

Encontramos carteiras de identidade perdidas, CPF, carteira de reservista em locais da praia”, comenta.

O delegado esclarece que os documentos achados são encaminhados para a Central de Polícia e que as pessoas podem procurar informações através do número 3218-5252, ou ainda na Delegacia do Turista, que atende às ocorrências da região das praias. Caso o documento não seja encontrado, a Polícia Civil orienta a população a preencher um Boletim de Ocorrência, que pode ser feito em qualquer delegacia, ou ainda em sua forma online, ferramenta que tem desafogado as delegacias.

O Boletim de Ocorrência pode ser preenchido na página da Delegacia Online, na plataforma do governo do Estado (www.delegaciaonline.pb.gov.br).


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.