Vida Urbana

Paraíba tem queda de 20% nos assassinatos de janeiro a maio de 2019

Segundo a Secretaria de Segurança, também houve redução nas ocorrências contra mulheres.




Nos primeiros cinco meses de 2019 a Paraíba registrou uma queda de 20% no número de Crimes Violentos Letais Intencionais (CVLI), que são os homicídios dolosos ou qualquer outro crime doloso que resulte em morte. De acordo com a Secretaria da Segurança e da Defesa Social (Sesds), foram 102 casos a menos do que o registrado entre janeiro e maio de 2018.

De acordo com dados do Núcleo de Análise Criminal e Estatística (Nace) da pasta, nos cinco primeiros meses do ano foram contabilizados 400 homicídios contra 502 ocorridos no mesmo período de 2018. O total de assassinatos contabilizados nesses meses vem reduzindo ano a ano desde 2015, quando foram registrados 643 casos.

Os números também mostram que maio, juntamente com janeiro, teve o menor número no registro de assassinatos este ano, com 76 casos, 10 casos a menos do que o contabilizado em maio de 2018, totalizando uma redução de 12%.  Em nenhum dos meses de 2019 foram contabilizados mais de dois dígitos no que se refere às ocorrências de CVLI.

Em relação aos crimes contra a vida de mulheres, também houve redução nas ocorrências. De janeiro a maio de 2019, foram contabilizados 30 casos, totalizando uma redução de 27% em relação ao mesmo período do ano anterior, quando foram registrados 41 crimes com vítimas do sexo feminino. Dentre os CVLI de mulheres ocorridos este ano, 16 se caracterizam como feminicídios, demonstrando também redução de 16% no que se refere aos cinco primeiros meses de 2018, quando foram registradas 19 ocorrências desse tipo.

“O trabalho integrado reflete nos números. Fechamos o 5º mês com uma redução. Isto mostra que a estratégia que vem sendo desenvolvida com o fortalecimento das ações de combate aos crimes e o envolvimento de várias secretarias está dando certo”, disse o secretário de Segurança, Jean Nunes

Quanto às ações que estão sendo realizadas para combater os crimes contra as mulheres, principalmente o feminicídio, o secretário disse que é preciso encarar de maneira sistemática e transversal. “A secretaria tem a compreensão que precisamos de uma articulação conjunta, como estamos fazendo junto com o Ministério Público, Poder Judiciário, Secretaria da Mulher e da Diversidade Humana e a coordenação das Delegacias da Mulher, entre outras instituições, que atuam em toda a Paraíba e que têm um papel fundamental no combate aos crimes contra a mulher. Por isso, hoje, enquanto os outros Estados apresentam aumento, principalmente nos casos de feminicídios, a Paraíba tem redução”, concluiu.


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.