Vida Urbana

Parque tecnológico é ampliado e Lacen-PB passa a dar suporte na composição de vacinas contra a Influenza

Laboratório já testou mais de 29 mil amostras para diagnóstico da Covid-19.




Foto: Francisco França/Secom-PB

O Laboratório de Saúde Pública da Paraíba (Lacen-PB) ampliou o parque tecnológico e vai passar a diagnosticar os vírus respiratórios que estão circulando no estado. Com a nova metodologia, o Lacen passa a dar suporte a Organização Mundial de Saúde (OMS) na composição de vacinas contra a Influenza.

A ampliação da atuação do Lacen na Paraíba deve possibilizar a identificação dos vírus que causam doenças respiratórias, como o novo coronavírus, e ajudar a decidir o melhor processo de imunização para o estado. As informações constatadas serão encaminhadas à OMS para auxiliar na composição de vacinas que são produzidas anualmente.

“Isso representa um avanço na medicina laboratorial do estado, igualando o laboratório aos grandes centros de diagnóstico de alta complexidade. Além do Sars CoV2 (novo coronavírus), conseguimos identificar outros vírus respiratórios diminuímos o prazo de resposta, ampliando o diagnóstico pela biologia molecular”, destacou o diretor geral do Lacen-PB, Bergson Vasconcelos.

As testagens para diagnóstico da Covid-19 e de outros vírus respiratórios, feitas no Lacen-PB, obedece critérios de Vigilância Epidemiológica. Antes o laboratório encaminhava as amostras para o Centro Nacional de Referência, o Instituto Evandro Chagas, no Pará. Desde que foi habilitado pelo Ministério da Saúde para realizar as testagens, o laboratório já realizou 29.507 exames para o diagnóstico do novo coronavírus.


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.