Vida Urbana

Paraíba investiga ao menos cinco casos suspeitos de Síndrome Pediátrica associada à Covid-19

MS já notificou 71 casos da síndrome em crianças e adolescentes no Brasil.




Foto: REUTERS/Agustin Marcarian

Pelo menos cinco casos suspeitos de Síndrome Inflamatória Multissistêmica Pediátrica (SIM-P) associada à Covid-19 estão sendo investigados na Paraíba, de acordo com o secretário executivo de Saúde do Estado, Daniel Beltrammi. A informação foi divulgada nesta segunda-feira (17).

Conforme o Ministério da Saúde, a SIMP-P pode estar associada à Covid-19, e já foi registrada em pelo menos 71 crianças e adolescentes brasileiros. As crianças sintomáticas podem apresentar lesões e vermelhidão na pele, de maneira parecida com a Síndrome de Kawasaki, conjuntivite, úlceras na boca, semelhante à aftas, e problemas no sistema nervoso central.

Na última semana, a Secretaria de Estado da Saúde (SES) encaminhou às secretarias municipais de Saúde uma Nota Técnica recomendando a notificação imediata e obrigatória da doença. O documento, emitido nesta segunda-feira (10), informa que crianças e adolescentes que se contaminaram pelo novo coronavírus têm chances de desenvolver uma doença rara, que pode levar à morte.

Em entrevista à CBN Paraíba, Daniel Beltrammi demonstrou preocupação quanto ao desenvolvimento de casos da síndrome rara em crianças paraibanas, após as mesmas testarem positivo para a Covid-19. O médico reforçou a necessidade de atenção às infecções pelo novo coronavírus em crianças.

“Estamos descobrindo que a Covid-19 não é tão ‘boazinha’ assim em crianças. A Síndrome Inflamatória Multissistêmica Pediátrica tem feito casos graves nos Estados Unidos, e inclusive óbitos, então começamos a monitorar aqui no Brasil também. Estamos investigando alguns casos, estamos no início do processo para formalizar a notificação”, disse Beltrammi.

Ainda segundo Beltrammi, as idades e a naturalidade dos casos em investigação não podem ser divulgadas, mas a SES está monitorando crianças acometidas pelo novo coronavírus para identificar possíveis casos de SIMP-P. Pais e responsáveis que percebam sintomas em crianças devem procurar atendimento na unidade de saúde mais próxima à residência, e relatar o problema.


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.