Vida Urbana

Paraíba inclui mais de 60 mil novos beneficiários no Bolsa Família

Com 59.181 famílias beneficiárias, a capital do Estado lidera o ranking das três cidades com maior número de famílias cadastradas.



Felipe Gesteira
Felipe Gesteira
Paraíba teve aumento de mais de 60 mil famílias beneficiárias do Programa de Transferência de Renda do Governo Federal, o Bolsa Família

A Paraíba teve aumento de mais de 60 mil famílias beneficiárias do Programa de Transferência de Renda do Governo Federal, o Bolsa Família. No primeiro semestre deste ano, foram registrados 3.122.938 de famílias beneficiárias. No ano passado, nesse mesmo período, esse número era menor, 3.059.061.

Além disso, os três municípios paraibanos com maior número de famílias cadastradas no Bolsa Família são João Pessoa, Campina Grande e Santa Rita, no que se refere a junho de 2015, último mês contabilizado no balanço. Juntos, os três municípios somam 109.918 famílias cadastradas no programa, segundo dados do Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS).

Com 59.181 famílias beneficiárias, a capital do Estado lidera o ranking das três cidades com maior número de famílias cadastradas no programa. Seguida apenas de Campina Grande com 34.989 e Santa Rita com 15.748 famílias. A dona de casa Geane Gomes, 22 anos, moradora da Comunidade do ‘S’, em João Pessoa, integra o quadro de beneficiários da capital. Ela tem seis filhos e recebe mensalmente R$ 230. “Desde os 18 anos que sou cadastrada e meus fllhos são todos beneficiários, eles têm seis, três e um ano. Apenas o de seis anos frequenta a escola. Para mim é uma boa ajuda porque moro só com eles e não tenho trabalho”, revelou.

Outra beneficiária do Bolsa Família, Ana Paula, 21 anos, dona de casa e também moradora da comunidade do ‘S’, revela que está cadastrada no programa, contudo faz seis meses que não recebe o benefício. “Tenho um filho de três anos e outro de um ano. Sou cadastrada, mas não estou recebendo. Dizem que é porque não obedeço mais aos critérios. Mas sou pobre, desempregada e tenho filhos para criar”, contestou.

Conforme o balanço semestral do programa, feito pelo MDS, o governo federal destinou mais de R$ 270 milhões nesse período. Por mês, a média de verba destinada ao bolsa família é de R$ 90 milhões, podendo variar de acordo com a saída ou inserção de novos beneficiários ou alterações na verba federal. O valor médio do benefício por família é R$ 170.

Segundo Ediclê Travassos de Lima, que responde pela gerência operacional da proteção de atenção básica e coordenação estadual do Programa Bolsa Família do Cadastro Único na Paraíba, é normal que de um ano para outro e até mesmo a cada mês, o quantitativo de famílias cadastradas sofra oscilações, pois alguns fatores contribuem para que haja uma redução ou aumento de beneficiados. “Isso é uma tendência, geralmente, a cada ano, observamos sempre uma elevação dos cadastrados. Isso porque muitos deixam de receber o benefício, não atualizam o cadastro e acabam saindo do sistema. Outro fator que leva a isso é a verba que é destinada aos estados, que podem um ano vir maior ou menor”, explicou.

Ainda de acordo com Ediclê Travassos, muitas famílias estão no aguardo para serem beneficiárias, à medida que o governo vai disponibilizando a verba, durante o processo cadastral, algumas que não têm mais perfil vão saindo e abrindo vagas para novos cadastros. “As famílias após o cadastro têm até dois anos para atualizar os dados na base, caso isso não aconteça, fica fora do sistema”, pontuou. 


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.