Vida Urbana

Obras na Barreira do Cabo Branco entram na 2ª fase com instalação de quebra-mar

Após drenagem, enrocamento da barreira deve reduzir erosão com avanço do mar.




Foto: Dayse Euzébio/Secom-JP

A segunda etapa das obras de proteção da Barreira do Cabo Branco, em João Pessoa, foram iniciadas nesta quarta-feira (11) com a enrocamento da barreira. De acordo com a secretária de infraestrutura de João Pessoa, Daniela Bandeira, a nova fase consiste na instalação de muros de contenção de cerca de um metro de altura no pé da barreira para reduzir a energia da quebra das ondas.

Nesta segunda etapa, serão colocadas pedras no sopé da barreira para evitar que o mar a atinja e continue provocando sua erosão. Esta etapa e as seguintes, engorda da faixa de areia e construção dos gabiões marinhos intercalados com a linha de corais existente, integram o projeto que passou a ser submetido a análises no Governo Federal desde 2017 e que, após a aprovação em sua integralidade, contou com o apoio da bancada federal paraibana para a liberação dos recursos, o que ocorreu no início de novembro.

Primeira etapa

A primeira etapa do projeto, iniciada em fevereiro do ano passado e considerada a mais importante na parte continental da Barreira, foi a drenagem, que está sendo executada com recursos próprios pela Prefeitura Municipal de João Pessoa. A construção da rede de drenagem consiste na implantação de 10 novos trechos que irão se integrar à rede já existente no entorno dos bairros Altiplano e Seixas. “Enquanto aguardávamos a aprovação das etapas seguintes pelo Governo Federal, nós iniciamos a fase da drenagem com recursos próprios”, disse o prefeito Luciano.

Essa intervenção da nova rede de drenagem disciplina o curso da água das chuvas até a praia, reduzindo o impacto, já que o lançamento das águas pluviais passa a ocorrer em dois pontos de emissão que foram reforçados para receber a nova rede nas praias do Seixas e do Cabo Branco. A capacidade de escoamento é quatro vezes maior, dados os tamanhos das manilhas instaladas, substituindo as anteriores de 400 de diâmetro por novas manilhas de 1.500 de diâmetro. A área total de contribuição da rede de drenagem equivale a 173 hectares.


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.