Vida Urbana

Novo medicamento para pacientes com HIV é disponibilizado pelo SUS

Darunavir de 600mg pode ser retirado nas nove Unidades Dispensadoras de Medicamento Antirretrovirais (UDMs) do Estado.



Kleide Teixeira
Kleide  Teixeira
O remédio oferecido como terapia antirretroviral é composto por comprimidos revestidos

Um novo medicamento para o tratamento do vírus HIV será disponibilizado pelo Sistema Único de Saúde (SUS). A informação foi divulgada no Diário Oficial da União desta terça-feira (17). Segundo a publicação, o remédio oferecido como terapia antirretroviral é o Darunavir de 600mg, composto por comprimidos revestidos.

Ele recebeu a aprovação da Comissão Nacional de Incorporação de Tecnologias (Conitec), do SUS, que analisa a incorporação de produtos à rede pública. De acordo com a farmacêutica da logística estadual de antirretroviral Nelize Assis, o medicamento já era ofertado em outra versão com 300mg. “Nessa apresentação, o paciente tomava dois por dia. Agora, com 600mg, ele vai precisar de apenas um comprimido”, comentou.

“Esse remédio é da última linha, é o que chamamos de medicamento de resgate, voltado para os pacientes que tenham falhas terapêuticas. Vale ressaltar que ele não é utilizado sozinho, precisa ser administrado com outras substâncias indicadas pelo médico, que irá fazer os exames específicos para saber a necessidade da pessoa”, acrescentou.

Nelize ainda afirma que o Daruvanir 600mg, assim como outros 22 medicamentos existentes no país para tratamento do HIV, pode ser retirado nas nove Unidades Dispensadoras de Medicamento Antirretrovirais (UDMs) do Estado.

Elas estão localizadas em João Pessoa (Hospital Clementino Fraga e Hospital Universitário Lauro Wanderley), Campina Grande (Hospital Universitário Alcides Carneiro e Serviço de Atendimento Especializado municipal), Cabedelo (Serviço de Atendimento Especializado municipal), Santa Rita (Serviço de Atendimento Especializado municipal), Cajazeiras (9º Gerencia Regional de Saúde), Patos (Serviço de Atendimento Especializado municipal) e Sousa (10ª Gerencia Regional de Saúde).

Casos aumentam na PB
Em cinco anos, a taxa de mortalidade em decorrência do vírus HIV aumentou em 40% na Paraíba. A informação é do Boletim Epidemiológico HIV-Aids 2014, divulgado pelo Ministério da Saúde (MS).

O estudo, que usa como base o ano de 2013, mostrou que a cada 100 mil paraibanos, 3,5 morreram em decorrência da doença. Em 2012, esse coeficiente era de 3,0 e em 2009, de 2,5.  


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.