Vida Urbana

Mulher detida por injúria racial em João Pessoa pode ser enquadrada por racismo

Segundo Polícia Civil, laudo psiquiátrico dela não foi apresentado ainda.




A mulher detida por injúria racial em João Pessoa após se declarar “a maior racista do planeta” pode responder por racismo. A informação dada pelo delegado da Polícia Civil, Pedro Ivo, em entrevista à TV Cabo Branco. Ele explicou também que um novo vídeo, no qual Luzia Sandra de Medeiros também aparece fazendo declarações preconceituosas, foi incluído no inquérito policial.

No segundo vídeo, a mulher está na fila do caixa de uma loja no Centro da capital. “Raça negra para mim é a pior raça. Olhe, seja homem, seja mulher, seja menino, seja o que for, raça negra não presta”, diz a mulher no vídeo.

Em entrevista à TV Cabo Branco, o marido de Luzia, Ricardo Benjamim, disse que ela teria problemas psiquiátricos e, por isso, teria agido desta forma. Apesar dessa informação, o delegado do caso  afirma que ela ainda pode ser penalizada por seus atos. “Caso seja procedente isso, não é o fato de existir um laudo que eventualmente ateste um transtorno psiquiátrico de uma pessoa que significará que essa pessoa não terá condições de responder por suas condutas”, disse Pedro Ivo.

O delegado explicou que o laudo ainda não foi anexado ao inquérito e que, portanto, a polícia não tem conhecimento. Sendo anexado, a mulher vai passar por uma perícia para avaliar o grau de comprometimento mental. Se for provado que a mulher estava em plena consciência de seus atos quando praticou o crime, ela vai responder independentemente do laudo.

Segundo Pedro Ivo, a mulher inicialmente foi detida por injúria racial pois a delegada que atendeu a ocorrência fez o procedimento apenas com o depoimento da vítima da primeira agressão, antes da polícia ter acesso aos vídeos. “Neste caso específico, a delegada entendeu como injúria, mas com os novos elementos apresentados, é possível que mude a tipificação”, disse Pedro Ivo.

Entenda o caso

Na quarta-feira (14), Luzia Sandra foi levada para a Central de Polícia de João Pessoa após ser flagrada fazendo declarações racistas em uma agência bancária na capital paraibana. O vídeo no qual a mulher faz as declarações ofensivas acabou viralizando nas redes sociais. Nas imagens ela aparece dizendo frases como “Sou a maior racista do planeta Terra”, “odeio a raça negra” e “vocês são bandidos, ladrões”. Um homem que estava no banco e foi agredido verbalmente, prestou uma queixa contra a mulher.

A vítima é o guia de turismo Daniel de Lima. Ele contou, em entrevista à TV Cabo Branco que foi ao banco realizar um depósito quando foi abordado pela mulher. “Ela chamou um funcionário e perguntou ‘por que o Banco do Brasil fechou com a raça negra?’”, contou. Daniel pensou na hora que ela estava falando da banda Raça Negra, mas era de uma pessoa de pele negra que ela estava falando.

“Ela continuou fazendo xingamentos verbais. Eu me senti magoado com aquela situação e perguntei a ela ‘o que foi que aconteceu senhora?’. Ela disse ‘você é um negro bandido, você é um negro ladrão, você é um negro safado’, diretamente comigo”, disse Daniel. Ele chamou a polícia logo em seguida. Enquanto fazia as acusações, a mulher foi filmada e não se intimidou com a gravação e continuou a gritar e se declarar racista. No vídeo, inclusive, ela diz o nome completo.

A mulher chegou a ficar detida na carceragem da Central de Polícia Civil, mas foi liberada após pagar uma fiança de R$ 350. O marido dela apresentou, na quinta-feira (15), um laudo que diz que a mulher tem um quadro de transtorno afetivo bipolar. O documento é datado da quinta-feira e foi emitido pelo psiquiatra da família.

Ainda conforme o laudo, a mulher também apresenta sintomas maníacos e psicóticos, no momento. O marido da suspeita declarou, ainda, que ela foi diagnosticada com a doença em 2017, que melhorou após ser medicada, mas voltou a apresentar piora no quadro clínico.

“Ela está meio arredia a voltar à medicação e aconteceu essa questão ontem. De repente, dá essa coisa na cabeça dela. Eu peço perdão primeiramente ao amigo que estava presente lá no banco e a todos que se sentiram ofendidos”, disse o marido.

 


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.