Vida Urbana

Morre no hospital detento baleado durante rebelião no Serrotão

Morte foi confirmada pelo Serviço Social do Hospital de Emergência e Trauma de Campina Grande. Seap ainda não sabe se tiro foi efetuado por agentes ou por presos.




Morreu na manhã deste sábado (1º) o detento Weber Ruani Frazão de Melo, de 26 anos, que foi baleado durante uma rebelião no Presídio do Serrotão, em Campina Grande, na última segunda-feira (27). A morte foi confirmada pelo Serviço Social do Hospital de Emergência e Trauma de Campina Grande, onde ele ele estava internado.

Desde que tinha sido baleado o presidiário estava internado na ala vermelha do hospital, em situação delicada. O tiro atingiu a cabeça de Weber e o deixou em coma.

Durante entrevista coletiva, na terça-feira (28), o secretário de Administração Penitenciária, Wagner Dorta, disse que ainda não sabia se o tiro que atingiu o preso tinha sido efetuado por agentes ou por presidiários, tendo em vista que após a rebelião foi encontrado um revólver calibre 38 com duas munições deflagradas. Ele afirmou também que foi iniciado um procedimento administrativo e que a Polícia Civil também está investigando.

A reportagem do JORNAL DA PARAÍBA tentou falar com Dorta neste sábado para saber se havia alguma novidade sobre o caso, no entanto o secretário não atendeu as ligações.

No dia da rebelião Dorta contou que a confusão foi causada porque os presos ficaram insatisfeitos com as mudanças nas regras do banho de sol.


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.