Vida Urbana

Moradores têm água apenas uma vez por semana em Campina Grande

Em alguns pontos da cidade a água chega na sexta-feira e acaba antes da interrupção programada, que é a tarde do sábado.



Junot Lacet Filho
Junot Lacet Filho

Com a intensificação do racionamento de água em Campina Grande, em alguns bairros os moradores estão tendo água nas torneiras apenas uma vez por semana. De acordo com o plano de racionamento, elaborado pela Companhia de Águas e Esgotos da Paraíba (Cagepa), o fornecimento de água seria interrompido às 17h do sábado e retomado às 5h da quarta-feira, porém em alguns pontos da cidade a água só chega na sexta-feira e acaba antes da interrupção programada. O cronograma foi montado para atravessar todo o ano de 2016, se não houver recargas no açude Epitácio Pessoa, localizado em Boqueirão, que abastece a cidade.

Os bairros mais afetados com a falta de água são: Alto Branco (rua Apolônia Amorim), Jardim Tavares (rua Nossa Senhora de Lourdes), Santa Rosa (próximo ao Residencial Nenzinha Cunha Lima) e Vila Cabral de Santa Terezinha. Há reclamações também nos distritos de Galante e São José da Mata.
Na rua Apolônia Amorim, a situação é preocupante, pois desde sexta-feira da semana passada os moradores estão sem água e informaram que só chega na noite da quinta-feira ou na manhã da sexta.

Segundo Afonso Rodrigues, que reside na localidade, às vezes não dá tempo nem para encher os reservatórios das casas, porque o fornecimento fica sendo interrompido. Eles estão se virando como podem, armazenando em tonéis, em pequenas caixas d’água, em garrafas pet. “Mesmo assim a conta continua vindo e não é justo pagarmos sem ter água”, disse ele.

Na casa da costureira Josélia Farias, a água usada na máquina de lavar é reutilizada. Com poucos recipientes para armazenar o produto, ela não mede esforços para garantir água para os cuidados da mãe que está acamada. “Assim que chega água vamos enchendo tudo que podemos,porque a qualquer momento pode acabar e só voltar depois de uma semana”, disse.

A Gerência Regional da Cagepa na Borborema reconheceu o problema e informou que estão sendo realizadas manobras com objetivo de garantir o fornecimento regular de água em todos os bairros de Campina Grande. Segundo Simão Almeida, gerente do órgão, no último sábado os consumidores, temendo a ampliação do racionamento, armazenaram mais água, o que provocou a redução de 20% dos volumes nas reservas de água. “Isso dificultou o abastecimento em algumas localidades. Estamos monitorando o comportamento da rede”, disse. Nos locais onde não chega água em nenhum dia da semana, os consumidores podem se dirigir ao escritório da Cagepa para pedir a suspensão do pagamento da conta.

Cor da água

Em alguns bairros os moradores estão reclamando que após os dias de racionamento a água que chega nas torneiras apresenta uma coloração estranha. No Bairro das Nações, que fica entre Campina Grande e Lagoa Seca, a água que veio da tubulação estava com uma cor amarelada, mas não apresentava mau cheiro.

As pessoas tiveram que esperar a água decantar para utilizar. A gerência da Cagepa informou que é normal e que faz parte da tubulação da rede de distribuição.


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.