Vida Urbana

Moradores do bairro São José fazem protesto na BR-230

Protesto foi por conta da aprovação de um projeto de lei que tem a intenção de reurbanizar o bairro.



Walter Paparazzo
Walter Paparazzo

Moradores do bairro São José realizaram na tarde desta quinta-feira (29) um protesto no km 15 da BR-230 próximo à entrada de Manaíra. A assessoria da Polícia Rodoviária Federal informou que os moradores fecharam uma das vias com pneus queimados e que o trânsito ficou congestionado no sentido João Pessoa – Cabedelo.

O protesto aconteceu por conta da aprovação do Projeto de Lei que cria uma Zona Especial de Interesse Social (Zeis) e que tem a intenção de reurbanizar o bairro, aprovado pela Câmara de vereadores da capital na última sessão do ano, realizada na quarta-feira (28).

Viaturas da PRF e da Superintendência de Transportes e Trânsito (STTrans) foram ao local para organizar o fluxo de carros. Por volta das 17h30, a pista foi liberada.

De acordo com a Prefeitura de João Pessoa, a criação da Zeis do bairro São José tem a finalidade de promover ações de melhoria habitacional e regularização de propriedade de terrenos par reduzir a demanda gerada pela ocupação irregular existente na área. O projeto passou com 11 votos a favor, 7 contra e uma abstenção. Para ser executado, o projeto ainda deve ser sancionado pelo prefeito da capital, Luciano Agra.

Projeto de urbanização e reordenamento

O projeto de urbanização do bairro São José foi apresentado pela Prefeitura de João Pessoa no mês de setembro. Ele propõe a retirada de moradias localizadas em áreas de riscos e em má condições de higiene e a construção de 2.961 novas casas. Estão previstos cerca de R$ 193 milhões em investimentos. Os recursos serão destinados pelo Governo Federal por meio da segunda etapa do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC II) e do Programa Minha Casa, Minha Vida. As obras devem ser iniciadas no início de 2012, com duração de, no mínimo, 18 meses, em sua primeira etapa.

Seis tipos de imóveis serão oferecidos aos moradores. As unidades habitacionais terão área variável, que podem ir de 40 a 48 metros quadrados e serão as primeiras moradias verticais do bairro. Além das casas, sete novas praças estão previstas no projeto de reordenamento urbano.
 


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.