Vida Urbana

Ministro das Cidades assina Lei de Leilão para combater Aedes aegypti

Regulamentação vai reduzir pátios de veículos apreendidos nos Detrans.




O ministro das Cidades, Bruno Araújo (PSDB), assinou nesta sexta-feira (2), em João Pessoa, a regulamentação da Lei do Leilão, que deve facilitar o processo de destinação de veículos que ficam nos pátios dos órgãos de trânsito do Brasil, especialmente os que estão em locais a céu aberto. A medida faz parte da programação do Dia Nacional de Combate ao Mosquito Aedes aegypti, vetor de doenças como a Dengue, Febre Amarela, Zika e febre Chikungunya. “Vamos dar agilidade ao leilão dos veículos de carros apreendidos que é um foco importante do mosquito”, reiterou o ministro.

Segundo o superintendente da Polícia Rodoviária Federal (PRF) na Paraíba, Jefferson Costa, apenas dois mil veículos foram leiloados nos últimos dois anos no estado, sendo que há 5 mil que precisam sair dos pátios. Esse quadro, segundo ele, deve mudar a partir de fevereiro, quando as novas regras passam a vigorar e reduz a burocracia. "Outra estruturante [da medida] é que conseguimos a remoção dos veículos dos pátios para uma local contratado coberto, uma medida que vai ajudar no combate a estes focos”, prevê.

>>> Ministro diz que pedido de recurso para finalizar viaduto do Geisel não existe

>>> Ministro participa de ação contra o aedes aegypti em João Pessoa

Além da assinatura da regulamentação, o ministro também entregou as chaves de veículos que vão atuar no combate ao mosquito nas cidades de Cacimba de Areia, Lastro, Serra da Raiz e Zabelê. "Hoje é um dia que todos nós temos que compartilhar a responsabilidade pelo combate ao mosquito. Temos ainda uma epidemia instalada no Brasil, providências tem sido tomadas, temos avançado, mas tanto a dengue, quanto a chikungunya quanto a própria zika ainda precisa de uma grande atenção de todos nós, cada um fazendo sua parte", disse o ministro.

Bruno Araújo também destacou a contribuição da pesquisadora Adriana Melo, que comprovou a relação entre a microcefalia e a contaminação pelo vírus da zika, avaliando que ela "é uma profissional que o Ministério da Saúde tem que ouvir com muita atenção".

 


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.