Vida Urbana

Ministério Público recomenda suspensão imediata das feiras livres em Guarabira

A recomendação é para que sejam suspensas a feira livre realizada no Centro e a ‘Feira do Acari’.




Ministério Público recomenda suspensão imediata das feiras livres em Guarabira. Foto: Divulgação

O Ministério Público da Paraíba (MPPB) recomendou a suspensão imediata das feiras livres no município de Guarabira. A recomendação foi expedida ao prefeito municipal e deve durar, pelo menos, durante os 14 dias de intensificação das medidas de isolamento na região do Brejo. A informação foi divulgada nesta terça-feira (2).

A recomendação é para que sejam suspensas a feira livre realizada no Centro e a ‘Feira do Acari’, que acontece aos domingos no bairro Nordeste. Os locais reúnem pessoas de toda a cidade e de municípios vizinhos.

A medida tem como objetivo diminuir o contágio do novo coronavírus e evitar um colapso nos serviços de saúde locais e de João Pessoa, já que os casos graves de Covid-19 em Guarabira estão sendo encaminhados para hospitais da Capital. O Ministério Público disse que Guarabira é um polo regional e já registrou cinco mortes pela doença, além de 466 casos confirmados.

De acordo com a promotora de Justiça de Guarabira, Edivane Saraiva, 19 procedimentos já foram instaurados na promotoria sobre a pandemia para que o prefeito adote medidas preventivas, como o fechamento do comércio não essencial e, mais recentemente, a suspensão das feiras livres.

“Sei que não é fácil para os comerciantes a suspensão da feira livre e o fechamento do comércio não essencial, mas temos que dar as mãos e ter a participação de todos para preservar a nossa saúde e a saúde de nossos parentes e amigos. É preciso que cada um faça a sua parte e faça o isolamento”, disse a promotora.


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.