Vida Urbana

Média de assaltos a motoboys em João Pessoa triplica durante pandemia, afirma sindicato

Levantamento feito pelo Sindmotos João Pessoa apontou que durante crise do coronavírus, 6 em cada 10 entregadores de moto estão sofrendo abordagens de assaltantes.




Foto: Agência Brasil

A média de assaltos sofridos por motoboys por dia em João Pessoa triplicou durante o período de pandemia do novo coronavírus (Covid-19), conforme levantamento feito pelo Sindicato dos Trabalhadores com Motos Motoboys Motofrete da Região Metropolitana de João Pessoa (Sindmotos).

De acordo com a levantamento do Sindmotos, feito com base em relatos dos profissionais, antes da pandemia 2 em cada 10 sofriam assaltos, com a chegada do coronavírus à Paraíba, a média passou a ser de 6 em cada 10 entregadores. O Sindmoto tem atualmente cerca de 1.800 profissionais cadastrados na base de dados

Marcelo Bandeira é motoboy há 12 anos e vive com medo de trabalhar após ter uma arma apontada na sua cara durante um assalto no início de maio deste ano. “Dois indivíduos em uma moto acabaram levando a minha moto. Passei alguns dias para recuperar minha moto, usado no trabalho, através do rastreador”, relatou o entregador.

A empresa para qual Marcelo bandeira trabalha está no mercado há sete anos e conta com 15 motoboys, que tentam se proteger como podem. O dono da empresa, Leandro Luiz explica que “um motoboy hoje com um rastreador e o seguro acaba tendo um custo mensal de R$ 150 e a gente sabe que esse valor para o profissional é um valor alto, infelizmente”.

Uma das razões para o aumento, de acordo relatos de motoboys, é que o isolamento social fez com que a circulação de pessoas nas ruas diminuísse, por outro lado o número de entregadores em motos nas vias aumentou. “Eles imaginam que a gente trabalha com dinheiro, e embora a gente não trabalhe com dinheiro, eles focam em um patrimônio maior, que é a motocicleta”, explicou Ernani Bandeira, presidente do Sindmotos João Pessoa.

Em geral, os assaltos são praticados por duas pessoas, que rendem rapidamente o motoboy com a arma apontada para cabeça. A motocicleta roubada do entregador quase sempre é usada para que os criminosos pratiquem novos assaltos. Além dos prejuízos financeiros, os profissionais são obrigados a lidar também com os danos emocionais e psicológicos.

Em resposta aos dados informados pelo Sindmotos João Pessoa, a Polícia Militar da Paraíba, por meio de sua assessoria, informou que tem reforçado o policiamento ostensivo e que tem sido feito um trabalho específico para promover mais segurança para os trabalhadores dos serviços essenciais.

A PM também pediu que os entregadores redobrem a atenção nos locais de entrega e que a qualquer nível de informação sobre os suspeitos, que repassem aos policiais militares.


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.