Vida Urbana

Mais de 5,4 mil motoristas perdem a carteira de habilitação na Paraíba

Em flagrantes por condução sob efeito de álcool, a CNH é recolhida mesmo que a pessoa se recuse a fazer teste do bafômetro.




Um total de 5.418 motoristas entregaram as carteiras de habilitação ao Departamento Estadual de Trânsito da Paraíba (Detran-PB). Todos esses condutores foram flagrados dirigindo sob efeito de álcool durante blitzes e operações da Lei Seca, de 2012 até março desse ano. Apesar do número ser considerado alto, o total das habilitações apreendidas é 13% menor do que o número de motoristas autuados, que no mesmo período corresponde a 6.197 condutores.

O chefe da divisão de policiamento do Detran-PB e coordenador da operação Lei Seca, Ricássio Cruz, afirmou que no momento que um motorista é abordado em uma blitz, as duas opções, tanto a de recusa, quanto de fazer o teste do bafômetro, ensejam a apreensão da CNH pelos agentes. “Hoje em dia infelizmente já se tornou uma cultura o fato dos condutores que ingerem bebida optarem por não fazer o teste, mas eles são advertidos de que isso também implica o recolhimento da CNH”, disse.

Ainda conforme os dados do órgão, no ano de 2012, em apenas 5 meses, de agosto a dezembro, quando começou a ser realizada a operação, 850 condutores foram flagrados dirigindo alcoolizados. Do total, 110 foram conduzidos à delegacia. Já em 2013, o número quase triplicou, foram 2.286 motoristas autuados por ingestão de álcool. Nesses 2 anos, o Detran não dispõe das estatísticas sobre os motoristas que se recusaram a fazer o teste.

No ano passado, dos 2.618 motoristas abordados na operação Lei Seca, mais da metade, 1.186, se recusaram a fazer o teste do bafômetro, mesmo sem apresentar sintomas, de acordo com o levantamento. No entanto, outros 152 motoristas, mesmo se negando a fazer o teste, visivelmente, tinham ingerindo bebida alcoólica e estavam dirigindo no momento da abordagem da fiscalização. Em todo o ano de 2014, 133 motoristas foram conduzidos à delegacia após terem feito o teste de alcoolemia e 2.274 CNHs foram recolhidas.

“Tem uns motoristas que apresentam sintomas e outros não, mas de toda forma as pessoas têm se recusado a fazer o teste. A conduta acontece porque o motorista sabe que se acusar o índice superior, ele vai ser conduzido à delegacia e o processo terá trâmites mais complexos. A habilitação apreendida fica no Detran até 5 dias úteis e pode ser liberada, se o condutor entrar com recurso e ele for aceito, se não, ou for reincidente, o motorista vai ter o direito de dirigir suspenso”, afirmou o capitão Ricássio Cruz.

No primeiro trimestre de 2015, a operação Lei Seca já autuou 443 motoristas na Paraíba, destes, 4 foram levados para prestar esclarecimentos na delegacia. Até março, um total de 371 habilitações já foram recolhidas em todo o Estado.


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.