Vida Urbana

Mais de 30 pessoas que tiveram contato com homem que morreu por Covid-19 na PB são monitoradas

Suspeita é que ele teria disseminado a doença em uma festa.




Representantes da Prefeitura de Patos se reuniram nesta terça, para falar de ações contra o novo coronavírus. Foto: Coordecom Patos

A primeira morte por Covid-19 na Paraíba, doença provocada pelo novo coronavírus, fez com que os órgãos de saúde da cidade de Patos, no Sertão da Paraíba, passassem a monitor 36 pessoas que tiveram contato direto com a vítima, um homem de 36 anos. As informações foram dadas pelo diretor geral da Vigilância Sanitária municipal, João Paulo de Lacerda, e pela coordenadora da Vigilância Epidemiológica, Samara Marques, durante entrevista coletiva nesta terça-feira (31).

Outro homem, também de Patos, está internado em João Pessoa e é considerado como ‘paciente zero’ da cidade. Segundo João Paulo de Lacerda, o paciente é um caso suspeito de infecção por novo coronavírus e teria feito uma festa com amigos nos últimos dias, após chegar de uma viagem. Uma das pessoas que estava na comemoração era o homem de 36 anos que morreu.

“Temos, em João Pessoa, três pessoas que estão em apartamentos isolados, esperando o resultado de exames para saber se são, ou não, casos positivos de Covid-19. Uma dessas pessoas é o paciente zero, que foi a pessoa que nós suspeitamos que adoeceu e em uma reunião de amigos, acabou disseminando a doença”, disse.

Outra informação dada pelo diretor geral da Vigilância Sanitária é que, a vítima, no dia em que deu entrada em um dos hospitais de Patos, teve contato com seis funcionários da sua empresa e um dos seus irmãos. João Paulo afirmou que após o homem testar positivo para Covid-19, estas outras pessoas que tiveram contato iniciaram um regime de isolamento voluntário.

“Estamos entrando em contato e orientando as pessoas que tiveram contato com ele, para saber se estão sintomáticas para a doença. Caso estejam, as equipes dos órgãos de saúde de Patos vão tomar as medidas cabíveis”, destacou João Paulo.

 

Entenda o caso

 

O homem de 36 anos, que morreu por Covid-19, deu entrada na emergência do hospital Clementino Fraga na quinta-feira (26), após ser transferido do Hospital Universitário Lauro Wanderley. Ele já estava entubado e foi encaminhado para a Unidade de Terapia Intensiva (UTI), por apresentar um quadro de insuficiência respiratória.

O secretário de Saúde da Paraíba, Geraldo Medeiros, afirmou que o homem era diabético e a contaminação pelo novo coronavírus, apesar de atingir de maneira mais forte pessoas com mais de 60 anos, doenças como essa podem contribuir para que jovens sejam vítimas.

“Estamos aguardando outros exames, mas já sabemos que ele era diabético. Essa doença acomete mais as pessoas acima de 60 anos e com outras doenças associadas, mas também existem casos de jovens, que são penalizados e têm uma mortalidade mais elevada que os demais”, disse o secretário, em entrevista ao repórter Mário Aguiar, da Rádio CBN João Pessoa.

O discurso de Geraldo Medeiros é reforçado pelo secretário executivo de Gestão de Rede de Unidades de Saúde da Paraíba, Daniel Beltrammi. Ele deu uma declaração nesta terça-feira (31), afirmando que “o Brasil está rejuvenescendo o coronavírus”.

Conforme o boletim epidemiológico do novo coronavírus, divulgado pela Secretaria de Saúde da Paraíba nesta terça-feira (31), dos 17 casos confirmados para Covid-19 no estado, a faixa etária mostra que os jovens entre 30 e 49 anos são maioria. No geral, cinco são mulheres, o que representa 29,4% dos casos, e 12 são homens, equivalente a 70,6%.


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.