Vida Urbana

Mãe e filha são executadas

Vítimas foram executadas com vários tiros; um filho da mulher é envolvido com o tráfico e vingança pode ter motivado os assassinatos.




A empregada doméstica Cristiane de Oliveira Ribeiro, de 39 anos, e sua filha Daniela de Oliveira Félix, de 21 anos, assistiam televisão em sua residência, na comunidade ‘Beira Molhada’, no bairro de Mandacaru, em João Pessoa, quando foram assassinadas. O crime bárbaro ocorreu por volta da 1h da madrugada de ontem e teria sido praticado por dois homens. A cena do crime apresentava características de uma execução sumária.

De acordo com o Centro Integrado de Operações Policiais (Ciop), Cristiane de Oliveira foi atingida por sete tiros de pistola, sendo dois na nuca, enquanto sua filha foi executada com três disparos de pistola também na nuca. Na residência em que as vítimas estavam, uma criança de oito anos dormia em um quarto, porém não foi atingida pelos tiros.

“A televisão ligada demonstrava que as vítimas estavam assistindo televisão quando tiveram a casa invadida. A criança dormia em um quarto com outro parente e os dois acordaram ao ouvir os tiros, mas não houve testemunhas do duplo homicídio”, explicou o sargento Flávio Santana, da Unidade de Polícia Solidária (UPS) de Mandacaru.

A polícia foi acionada por moradores da comunidade, que denunciaram o crime após ouvir vários tiros. “A comunidade Beira Molhada fica bem próxima ao Porto de João Tota e atualmente é uma das áreas mais perigosas de Mandacaru”, destacou o sargento Santana.

Segundo informações do Ciop, Cristiane de Oliveira era mãe de Janduir de Oliveira Félix, mais conhecido por ‘Vô’, apontado pela polícia como sendo um dos traficantes do bairro. O rapaz seria o alvo dos bandidos, que após não encontrá-lo mataram as duas mulheres por vingança.

Conforme o tenente Iury Agostini, comandante da UPS de Mandacaru, após ter sido ameaçado de morte, o suposto traficante já não reside na cidade. “Existe uma disputa entre gangues, por pontos para comercialização de drogas e a polícia investiga se isso pode ter motivado o crime”, informou o tenente Agostini.

Conforme o delegado titular da Delegacia de Homicídios da capital, Everaldo Medeiros, as investigações apontaram a participação de pelo menos duas pessoas e a Polícia Civil já identificou alguns suspeitos de praticar o duplo homicídio, porém a motivação não foi revelada.

“Nós estamos trabalhando, as equipes estão nas ruas, já temos algumas informações sobre o crime, mas não posso revelar até para não comprometer o processo investigativo”, disse Everaldo Medeiros.


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.