Vida Urbana

Lombadas eletrônicas começam a funcionar dia 2 com limite de até 50 km

Equipamentos vão registrar a passagem dos veículos e multarão os motoristas que excederem o limite máximo de 50 km permitido nas vias. 



Junot Lacet
Junot Lacet
Avenida Brasília será uma das vias que receberá o monitoramento eletrônico

Motoristas que costumam trafegar pelas avenidas Manoel Tavares, Assis Chateaubriand, Floriano Peixoto, Portugal, e nos cruzamentos da Avenida Assis Chateaubriand com Rua Pedro Leal; Siqueira Campos com Rodrigues Alves; Severino Bezerra Cabral com Raimundo Nonato, e Severino Ribeiro Cruz com Miguel Couto em Campina Grande, terão que ter mais cuidado a partir da próxima quinta-feira (2). Isso porque vários equipamentos para monitoramento eletrônico de velocidade e avanço de semáforo foram implantados nessas vias.

Segundo o superintendente da STTP, Félix Araújo Neto, estão sendo implantadas lombadas eletrônicas e avanços semafóricos com base nas estatísticas de acidentes de trânsito, como alternativa para a prevenção e redução dos índices de acidentes em vias de maior periculosidade.

Os equipamentos vão registrando a passagem dos veículos e multarão os motoristas que excederem o limite máximo de 50 km permitido nas vias. “As lombadas eletrônicas são dispositivos usados no trânsito com o propósito de controlar a velocidade do tráfego. Elas possuem funcionamento igual ao dos radares, ou seja, a medida da velocidade do objeto em questão se dá pela modificação do campo magnético a laser, que contém os transmissores e receptores da lombada”, ressaltou.

Segundo a STTP, caso o condutor exceder o limite de velocidade vigente na via, o sistema do dispositivo maquinalmente registra a imagem do automóvel infrator através de uma foto sensor, também ligada a um microcomputador, que possui uma base de dados conectada a companhia de engenharia de tráfico operante no local. O sistema secundário remete para o sistema central as comunicações da infração, que avisa o motorista e aplica a penalização prevista em lei.

Avanços de Semáforos

Félix Neto afirmou que os detectores de avanço têm como principal objetivo contribuir para a redução do número de acidentes fatais e não fatais nos cruzamentos. Para instalação dos dispositivos foram considerados os cruzamentos que apresentam elevados índices de acidentes de trânsito, onde os riscos aos usuários se mostram iminentes, sobretudo em função do desrespeito às fases vermelhas dos semáforos por parte de alguns condutores.

Os detectores não fiscalizam entre 0 hora às 5h. Nesse intervalo de tempo os equipamentos operam apenas para efeito de controle estatístico e avaliação da segurança do trânsito no local instalado.
 


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.