Vida Urbana

Justiça manda retirar 21 barracas do Parque Solon de Lucena

Mas ainda é possível esbarrar em carrinhos de ambulantes no meio das ruas, dificultando o tráfego de pessoas.




Manter as calçadas livres para a passagem de pedestres na Lagoa é uma prerrogativa da Secretaria de Desenvolvimento Urbano (Sedurb). Mas, por enquanto, ainda é possível esbarrar em carrinhos de ambulantes no meio das ruas, inclusive as mais movimentadas, dificultando o tráfego de pessoas. Cenas que podem ser vistas nas proximidades da loja de departamento C&A Modas e do Hiper Bompreço, para não citar os demais pontos.

O secretário Américo Falcão disse que o trabalho de ordenamento na Lagoa é feito a todo tempo. “Estamos com agentes nas ruas, orientados a pôr em prática uma política educativa de abordagem para garantir a acessibilidade e a livre passagem dos pedestres”, declarou. O secretário admitiu que isso ainda não é realidade no Centro de João Pessoa, mas disse que os agentes procuram conscientizar os ambulantes sobre a importância e necessidade de manter livres as calçadas.

Falcão também falou da retirada de 21 barracas do Parque Sólon de Lucena, conforme decisão judicial de 22 de junho. “O prazo vai expirar em 90 dias e as barracas, dessa vez, terão de sair”, afirmou o secretário. A ‘queda de braço’ entre ambulantes e prefeitura se estende há mais de dois anos. Conforme Falcão, os ambulantes serão relocados para boxes no Centro Comercial do Varadouro”, informou. A decisão foi proferida pelo desembargador José Ricardo Porto.


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.