Vida Urbana

Justiça decreta ilegal greve dos servidores da saúde de Campina Grande

Decisão prevê multa diária de R$ 2 mil em caso de descumprimento.




Movimento grevista começou no dia 2 de maio em Campina Grande

A greve dos servidores da Saúde no município de Campina Grande, no Agreste da Paraíba, foi decretada ilegal pelo Tribunal de Justiça da Paraíba (TJPB). A decisão foi assinada pelo desembargador Marcos Cavalcanti de Albuquerque na quarta-feira (6) e determina ainda o retorno imediato dos servidores grevistas ao serviço, incluindo multa diária de R$ 2 mil em caso de descumprimento direcionada ao sindicato da categoria.

O vice-presidente Sintab, Giovanni Freire, informou na manhã desta quinta-feira (7) que o sindicato não ainda não foi notificado da decisão. “A informação que temos até o momento chegou através da imprensa, não houve nenhuma notificação direcionada para o Sintab. Vamos aguardar o documento ser apresentado e depois uma assembleia será convocada para discutir o assunto com os servidores”, explicou.

A suspensão da greve atendeu a um pedido da Procuradoria Geral da Prefeitura de Campina Grande, através de uma Ação Declaratória de Ilegalidade do movimento protocolada no TJPB. A greve dos servidores da Saúde iniciou no dia 2 de maio no município, após uma assembleia convocada pelo Sindicato dos Trabalhadores Públicos Municipais do Agreste e da Borborema (Sintab). O movimento exigia a  atualização dos Planos de Cargos, Carreiras e Remuneração (PCCRs).

 


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.