Vida Urbana

João Pessoa e Campina Grande registram 90 desaparecimentos

Segundo a polícia, praticamente todos foram localizados através de buscas após o registro da ocorrência.




Somente este ano, as delegacias especializadas da Polícia Civil em João Pessoa e Campina Grande registraram cerca de 90 desaparecimentos de crianças e adolescentes. Segundo a polícia, praticamente todos foram localizados através de buscas após o registro da ocorrência.

O único projeto em nível nacional que busca prestar um auxílio especializado às famílias e servir como instrumento de apoio às investigações criminais do gênero é o ‘Desaparecidos’, criado pelo Ministério da Justiça em 2002. A rede é composta por delegacias, organizações não governamentais, conselhos tutelares e outras instituições, com um cadastro nacional de informações sobre pessoas desaparecidas em tempo real. Porém, na Paraíba, o funcionamento deste programa é mínimo.

No Estado, estão cadastrados apenas três desaparecimentos, registrados desde 2006, sendo estes em Bayeux, Pombal e Teixeira. Nenhum encontrado. Em todo o país, são 561 desaparecidos, conforme dados mais recentes atualizados em 14 de setembro deste ano.

Segundo a delegada Alba Tânia Casemiro, titular da delegacia especializada de Campina Grande, as dez crianças e adolescentes desaparecidos este ano foram encontrados. “Na maioria das vezes são problemas familiares que levam eles a fugir de casa. Mas também tem outros casos, como prostituição. Normalmente os desaparecidos são adolescentes e reincidentes nesta prática. Quanto mais rápido a denúncia, melhor para conseguir achar, porque evita que ele saia da cidade”, afirmou. Em João Pessoa, foram cerca de 80 casos.


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.