Vida Urbana

Inadimplência e desemprego crescem em CG, diz CDL

 Nos primeiros três meses de 2017, 3.757 pessoas ficaram com nome ´sujo´no SPC.



Divulgação
Divulgação
Câmara de Dirigentes Lojistas prevê melhora das vendas a partir deste mês de abril

A inadimplência no comércio de Campina Grande continua aumentando ao longo dos meses. No primeiro trimestre de 2017, foi identificado o crescimento de 15% no número de devedores comparado ao mesmo período do ano passado.

Conforme os dados do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) com base no relatório da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Campina Grande, os primeiros meses do ano já foram suficientes para que 3.757 pessoas adquirissem alguma dívida capaz de ‘sujar’ o nome, sendo o mês de março o que apresentou o maior número de novos endividados (1.734). No mesmo período de 2016 foram 3.268 consumidores inadimplentes e novamente o mês de março foi o que registrou o maior percentual de dívidas (1.273). 

Segundo o presidente da CDL, Artur Almeida (Bolinha), o aumento da inadimplência acende um sinal de alerta entre os lojistas e é acompanhada por vários fatores. Para o dirigente Lojistas, entre as principais razões para o endividamento estão: o comprometimento da renda, demissões e dificuldade em ser recontratado.

Outro dado preocupante e que pode justificar o aumento das dívidas é que, segundo o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED), do Ministério do Trabalho, Campina Grande abriu apenas 78 novas vagas de emprego nos meses de janeiro e fevereiro. Já no mesmo período de 2016 foram abertas 480 vagas. 

Para Artur, apesar do retrospecto negativo, a expectativa é de que o comércio comece a apresentar sinais de melhora a partir do mês de abril “e isso é importante que aconteça por que assim iremos verificar a retomada das vendas, a abertura de postos de trabalho e consequentemente a recuperação da economia local”, completou.

O levantamento de endividamento do consumidor campinense é realizado todos os meses pela CDL Campina Grande junto ao SPC Brasil.

Inadimplência – Janeiro a março (Fonte: SPC Brasil)

Meses

2016

2017

Variação

Janeiro

1065

1147

8,00%

Fevereiro

930

876

-6,00%

Março

1273

1734

36,00%

Total geral

3268

3757

15,00%

Contratações – Janeiro e fevereiro (Fonte: Caged)

Meses

2016

2017

Contratações

3946

3497

Demissões

3446

3419

Saldo

480

78


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.